quarta-feira, 23 de março de 2011

DOUTRINA DA TRINDADE, MINHA BREVE CONSIDERAÇÃO. POR RICARDO RIBEIRO

htt



TRINDADE


Por Ricardo Ribeiro


A rejeição da doutrina trinitária por parte dos muçulmanos, entre tantos, deve-se inicialmente a pressuposição que têm sobre aunidade absoluta de Deus. Sem mencionar a falta de vontade em estudar o assunto, impaciência, falta de humildade em reconhecer a limitação humana, erros de aplicação hermenêutico-exegético, e finalmente, a profundidade do assunto, sem citar a ausência da uma linguagem técnico-explicativa melhor do que a de Tertuliano. O Corão é taxativo:

“Ó adeptos do Livro, não exagereis em vossa religião e não digais de Deus senão a verdade. O Messias, Jesus filho de Maria, foi tão somente um mensageiro de Deus e Seu Verbo, com o qual Ele agraciou Maria por intermédio do Seu Espírito. Crede, pois, em Deus e em seus Mensageiros e não digais: Trindade! Abstende-vos disso, que será melhor paravós; sabei que Deus é Uno. Glorificado seja! Longe está a hipótese de ter tidoum filho. A Ele pertence tudo quanto há nos céus e na terra e Deus é mais doque suficiente Guardião. O Messias não desdenha ser um servo de Deus, assim como tampouco o fizeram os anjos próximos a (de Deus). Mas, (quanto) àqueles que desdenharam a Sua adoração e se ensoberbeceram, Ele os congregará a todos ante Si (Surata 4:171,172).”

Percebemos por esta passagem a dificuldade dos Muçulmanos e da maioria. Afinal, estamos diante de uma realidade cuja expressão encontrou guarida num termo muito pobre, mas o único no vocabulário humano, que tenta exprimí-la. Gustaf Aulén, afirmava ser o termo um risco à unidade da fé em Deus, facilitando significados diferentes do pretendido, pois na Igreja primitiva, o termo “pessoa” teria uma acepção que reforçava o monoteísmo e que difere do significado hodierno.

Afirma ainda, que se os pais da igreja soubessem o significado do termo aplicado hoje, chamariam os trinitários de hereges. Para ele, a raiz do triteísmo está na expressão“três pessoas”, e que a doutrina da Trindade contribuiu, ao que parece, na divisão do conceito de Deus. Lutero, segundo Aulém, teria criticado muito o termo,consentido no seu uso por causa dos fracos. O reformador dizia que, ao mencionar qualquer das pessoas da Divindade, o que se mencionava na verdade, era o Deus real e verdadeiro pois, na Divindade haveria a maior unidade.

Não se deve contudo, sacrificar uma idéia pelo simples fato de não saber expressá-la corretamente ou compreendê-la. Não entendemos ipsis litteris o conceito da divisão do tempo em passado, presente e futuro, por exemplo, e nem sabemos exprimí-lo mas, nem por isto abandonamos a idéia do tempo. Ron George inclusive, nos diz que todas as analogias falham em algum ponto quando as usamos para que os muçulmanos entendam a Trindade. Esta do tempo porém, é ideal para o seu propósito pois, é constituído por três elementos indivisíveis: passado, presente e futuro.

Podemos dizer que, o mais próximo que poderemos chegar com uma analogia, é a mente humana. Pois, é como se ela se dividisse e sustentasse discussões consigo própria, fazendo perguntas e respondendo-as, propondo dificuldades e resolvendo-as, enquanto permaneceria em uma terceira capacidade como espectadora, neutra de si própria, julgando as questões favorável ou não.

Além do mais, é muito incômoda a idéia segundo a qual, houve um tempo no qual Deus esteve solitário. E é aqui que vemos a superioridade do Deus Trino. O argumento Islâmico exige que Deus tenha vivido um tempo a partir do qual sentiu a necessidade de criar um estado de coisas para poder exercer sua soberania, o que não podia quando nada existia. Este argumento limita a auto-suficiência de Deus, o que não ocorre quando sabemos que Deus o Pai é o eterno Amante, Jesus o Filho é o eterno Amado e o Espírito Santo é o vínculo desse Amor. Ele pode então dizer “ainda antes que houvesse dia, EU SOU”. Ele criou todas as coisas não porque precisasse delas mas, apenas porque quis. O que não ocorre quando os muçulmanos retiram Sua essência Triúna.

Ao entrar em Canaã, o Israel monoteísta não podia receber a plena revelação de como Deus era, sob pena de confundi-lo com os deuses de Canaã. Deus procede então, como um militar que se aproxima de um grupo de civis que não acreditam em militares honestos (Triteísmo).Tal militar não poderá revelar de imediato sua identidade (Unidade Composta), nem exibir sua farda, sob pena de ser incluído no rol dos desonestos militares (Grupo de três deuses). Terá que provar-lhes na vida prática que é honesto (que é único), preparando a tais pessoas para a revelação de quem ele realmente é, um militar honesto (Deus trino com uma unidade composta). Será impossível rejeitá-lo depois que provou na convivência com o grupo, sua honestidade (Que não são três deuses). Mesmo pálida, esta analogia ajuda-nos a compreender a revelação progressiva que Deus fez de si mesmo na Bíblia, e o porquê de não tê-lo feito de uma vez por todas, no início da revelação. A verdade é que o orgulho do intelecto humano o inquieta a descobrir o que não pode.

Um breve levantamento do conceito que certos povos tinham sobre a divindade, revelará que quase todos possuíam uma certa noção da trindade, só que de forma distorcida. Isto concordaria com o argumento ontológico de Anselmo, segundo o qual Deus teria posto a noção da Divindade perfeita dentro do homem. No entanto, sabemos que Ele proibiu aos que tiveram a revelação escrita, de expressarem essa noção, sob pena de ser mal interpretada com sendo triteísmo. Daí Seu cuidado em advertir: “...não fareis para ti imagens de escultura...” (Ex 20:4) e “...não havemos de cuidar que adivindade seja semelhante (...) à pedra esculpida por artifício e imaginação dos homens” (At 17:29). Por isso, disse Jesus: “Deus é espírito e importa que os que o adoram, o adorem em espírito eem verdade” (Jo 4:24). Thiessen afirma que as tríades não servem para explicar ou confirmar a Trindade. Temos que concordar, visto que elas são, de fato, a expressão errada de uma idéia, porém, certa. As tríades (do grego trias = Grupode três) no entanto, refletiam há muitos milênios, apenas o entendimento equivocado desta noção, sem mencionar o quanto o Maligno possa ter influenciado para a corromper ainda mais distanciando-a da verdadeira noção da Divindade, nascendo, provavelmente, com o homem primitivo e/ou já civilizado, assim expresso em várias nações, povos e religiões.

a) Na Índia existe a tríade composta por Braham (o Criador), Vishnu (o Salvador ou o Preservador) e Shiva (o Destruidor);
b) Na Babilônia, Anu (deus do ar), Enlil (deus da água), e Ea (deus daterra);
c) No Egito, Ísis (a mãe), Osíres (o pai) e Horus (o filho);
d) No Budismo, Manjusri, Vajrapani e Avaloktesvara (o mais importante dostrês);
e) No Zoroastrismo, Sraosha, Mithra e Rashnu;
f) Na Regilião Etrusca, Júpiter, Minerva e Juno (sem parentesco entreeles);
g) Na Primitiva Religião Sueca, Odim, Tor e Freyr;
h) No Taoísmo Chinês, Ching (essência), Chi (força vital) e Shen(espírito).

AS TRÍADES SÃO A EXPRESSÃO ERRADA, DE UMA IDÉIA CERTA.
A FRUSTRADA TENTATIVA DO HOMEM CAÍDO EM EXPLICAR COMO
É DEUS.

TRÊS PROPOSIÇÕES DE THIESSEN SOBRE A TRINDADE

Baseado no seu estudo da doutrina trinitária, Thiessen fez algumas observações e deduções que julgamos importante mencioná-las com brevidade. Segundo ele, inicialmente, a doutrina da tripersonalidade de Deus não está em conflito com Sua unidade, havendo três pessoas em uma só essência.Em segundo lugar, as distinções entre estas Pessoas são eternas. O que subentende-se de passagens que pressupõem a existência de Cristo com o Pai desde a eternidade (João 1:1,2; Fp 2:6; Jo 17: 5:24) A natureza do eterno relacionamento existente entre o Pai e o Filho habitualmente chamada de “geração”, e entre o Filho e o Espírito Santo de “processo”. Entenda-se por “geração eterna”, a contínua e“eterna emanação”. Quando lemos no Salmo 2.7, a expressão “Tu és meu Filho; eu hoje te gerei”, o termo “hoje” denota a presença do universal, o Agora eterno, perpetrado eternamente. Esta declaração de Miquéias corresponde a mesma coisa:“cujas origens são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade” (Mq5:2).

Quando Jesus disse: “Porque assim como o Pai tem vida em si mesmo, também concedeu ao Filho ter vida em si mesmo” (Jo 5:26). Ele falou de uma comunicação eterna devida do Pai para o Filho. O termo “processo”, aplicado ao Espírito Santo, é o equivalente ao termo “geração” atribuído ao Filho. Mas, o Espírito Santo “procede” tanto do Pai como do Filho (Jo 14:26; 15:26; At 2:33: Hb 9:14). Em terceiro lugar, os três são iguais. O que não exclui a organização que apresenta o Pai como primeiro, o Filho como segundo e o Espírito como terceiro.Estabelecendo apenas a ordem e não a diferença de glória, poder ou extensão da existência. Walker, citado pelo mesmo autor, afirma: “Tertuliano, Orígenes e Atanásio ensinaram a subordinação do Filho e do Espírito ao Pai. Agostinho enfatizou tanto a unidade que ensinou a plena igualdade da ‘pessoa’ ”. E esta posição de Agostinho foi universalmente aceita. A Trindade é o Protótipo da família, o modelo original. Querer destruir a família constitui-se afronta ao próprio Deus que ela projetou em Si mesmo e a mantém e com certeza, a defende e a fará vencer. Defender a Família é defender o próprio Deus. E ele paga bem os honorários dos seus Advogados!

Deus
Pai
Deus
Filho
Deus
Espírito
Santo
Jr. 23:24
Ef. 1:20-23
Sl 139:9
Onipresente
Gn. 17:1
Ap. 1:8
Rm. 15:19
Onipotente
At. 15:18
Jo. 21:17
I Co 2:10
Onisciente
Gn. 1:1
Jo 1:3
Jó 33:4
Criador
Rm. 16:16
Ap. 22:23
Hb. 9:14
Eterno
Ap. 4:8
At. 3:16
I Jo 2:20
Santo
Jo 10:36
Hb. 2:11
I Pd.1:2
Santificador
Rm. 6:23
Jo. 10:28
Gl. 6:8
Fonte de Vida Eterna
II Co. 6:14
Jo. 2:19
I Pd. 3:18
Ressuscitador de Mortos
Hb. 1:1
II Co. 13:3
Mc. 13:11
Inspirador de Profetas
Jr. 3:15
Ef. 4:11
At. 20:28
Supridor de Ministérios à Igreja
II Ts. 2:13
Tt. 3:4-6
I Pe. 1:2
Salvador

Extraído da Tese de Mestrado de Ricardo Ribeiro
Blog Widget by LinkWithin

2 comentários:

  1. Prezado Rev. Ricardo. Paz.

    Mais uma vez lhe parabenizo pelo vosso trabalho. Deus é contigo. Suas postagens realmente nos edificam e alertam quanto as armadilhas do inimigo e nos faz entender que precisamos estar atentos às suas artimanhas.

    Deus o abençoe; continue nessa sua força.

    Pb. Juarez

    ResponderExcluir
  2. Reverendo Juarez, paz amado. Realmente preciso muito de orações. Sempre tenho sido atacado por Hackers Gays, ameaçado de agressões físicas, etc. dos tais "coitadinhos" que vivem apanhando dos "Homofóbicos". Mas, não nos calaremos e seremos sempre um contra-ponto para a Agenda Gayzista, uma pedra no sapato. Espero que outros pastores ACORDEM, e divulguem o que está acontecendo, antes que seja tarde demais.

    Sonho com o dia em que a CGADB se levante com seu potencial, afim de fazer jus a posição que Deus lhe confiou, usando o Mensageiro da Paz, Revistas de Escola Dominical e demais orgãos divulgacionais para defender o Evangelho e a Família.

    Forte abraço e disponha sempre meu amigo e honorável Pastor. Paz.

    ResponderExcluir

Este Blog é voltado para defesa da Família Mundial Cristã. Denunciamos os ataques dos Ativistas Homossexuais a nível Internacional, deixando claro que amamos a pessoa que está Homossexualizada e pode receber libertação, desde que o queira. Somos contra a PL 122 e o Kit-Gay, que quer retirar nossas crianças do nosso poder para o Estado Socialista-Marxista-Comunista doutrinando-as e fazendo nelas uma lavagem cerebral homossexual.

Assista estes vídeos que entenderá nossa proposta:

http://www.youtube.com/watch?v=suxtZAXtqng

http://www.youtube.com/watch?v=dIKS2jC-Tvo

Serão deletados todos comentários Racistas, Difamatórios, Anti-Cristãos enfim, que não se coadunem com a linha editorial saudável seguida por este Blog. Deus abençoe aos que contribuirem para um debate construtivo e democrático. Use sua criatividade e inteligência e deixe um comentário marcante, honesto e justo, que revele SOMENTE A VERDADE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...