sexta-feira, 16 de setembro de 2011

A Prova de que a Psicologia pode reverter a Homossexualidade: Psicólogo ajuda jovem desesperado a recuperar sua Masculinidade. Veja as transcrições das consultas.


Transcrição de Consulta (trechos)

M – Marcelo (Nome fictício)
P - Psicólogo

M – Bom dia,doutor.
P- Bom dia,como você está?
M- Ansioso.Hoje estou pronto para falar sobre aquilo que eu não quis falar antes.
P- Que bom,fique à vontade.
M – Doutor,acho que eu sou homossexual.
P – Por que você acha isso?
M - Eu sinto desejo sexual por homens.Isso me mata.Eu não quero sentir isso,mas eu não sei como tirar isso de mim.
P- Como você descreve esse desejo sexual?
M – Eu sinto vontade de abraçar,beijar,chupar o pênis,o peitoral,apertar o braço forte enfiar minha r... na bunda do homem (Nesse momento o paciente tenta disfarçar mas o psicólogo percebe que o seu pênis ficou duro). Mas ao mesmo tempo eu não quero fazer isso por que eu me sinto humilhado. Quando eu penso em dar meu c... para um cara comer eu tenho raiva, ódio dele e de mim por sentir isso. Eu não quero mais isso na minha vida! Tire isso de mim pelo amor de Deus, doutor. Pelo amor de Deus!! (choro).
P – O que é que faz um homem ser homossexual, Marcelo?
M – Um homem é viado quando ele gosta de f... com outros homens, comendo eles e dando o c... a eles,chupando a r...,gostando dessas coisas...
P – Você faz essas coisas?
M – Não! Claro que não!
P – Você planeja fazer essas coisas?
M- Claro que não!
P – Então,pelos seus próprios conceitos do que é um homem homossexual, você é homossexual?
(Pausa - ele se depara com o que ele é de verdade e com a sua crença disfuncional e compara)
M- Mas eu sinto desejo!
P - Não foi isso que que eu perguntei. Eu perguntei se, pelos seus próprios conceitos do que é um homem homossexual ,você é homossexual. É?
M - Não. (pausa - choro – passa cerca de dois minutos chorando compulsivamente e diz soluçando)
M – Graças a Deus eu não sou isso. Graças a Deus. (chora novamente, dessa vez de forma infantil e dolorosa)
P- Como você se sente agora?
M – Aliviado. Agora eu sei que eu não sou viado. Mas eu não entendo, por que eu sinto desejo por homem.? Se eu sinto desejo eu não deveria ser viado?
P – Você já sentiu desejo de matar alguém, Marcelo, de tanta raiva que sentiu desse alguém?
M – Não tenha dúvida.                                                                                                                    























P - Você matou essa pessoa?
M – Não.
P- Só pelo fato de você ter sentido desejo de matar essa pessoa sem ter cometido o ato fez de você um assassino?
M - Não.
P – Você sente desejo sexual por homens,Marcelo?
M – Sinto, já não disse?
P- Você pratica sexo com esses homens, Marcelo?
M- Não, claro que não, Deus me livre.
P- Você é homossexual, Marcelo?
(Pausa- silêncio – olhos fixos em um ponto do consultório assimilando e processando a lógica oferecida)
M – Não; então não, né? Não sou, ah, graças a Deus (sorrisos e olhos mareados). Mas de onde vem o desejo?
P- De onde você acha que vem?
M- Não sei, não tenho a mínima idéia. Eu pensei que era genético,a pessoa já nasce com isso. Não é isso não?
P- Será? O que você acha?
M- -Não sei mesmo.Você que é psicólogo que explique. Chupe essa manga aí (risos de ambos ).

P – Vamos tentar entender... Bem, você é um ser humano?
M- Claro! Que pergunta!
P- Você sente desejo homossexual, não sente?
M- Sinto.
P – Se você é ser humano e se seu desejo sexual é determinado (portanto obrigado) geneticamente então o de todos os outros seres humanos também tem que ser, não é?
M – É...
P – Então pedofilia tem que deixar de ser crime?
M – Ah,entendi! (...) Dizer que homossexualismo é genético é dizer que pedofilia também é, por que se desejo do gay é genético e ele é ser humano,então o desejo do pedófilo também é por que ele também é ser humano...Por que eu nunca tinha pensado nisso?
P – O que você acha?
M – Então o desejo não nasce com a pessoa, a pessoa ganha... ...é isso?
P – Vamos ver: me diga como são os homens pelos quais você sente desejo.
M- Bem,quando eu vejo um cara na praia eu fico olhando para a r... dele através da sunga.Eu tenho que me sentar por que aí eu já fico de p... duro.
P- É com todos os homens da praia que isso acontece?
M – Não. É só com os de p... grande. Os de p... pequeno eu nem olho. Eu só olho pros de p... grande, bunda carnuda,redondinha,peitoral definido,coxas grossas...
P- E para os homens como você disse de “bunda pequena, peitoral não definido, coxas finas, você vê?
M – Não,só pros que eu disse.
P- Dê outros exemplos pra mim. Pessoas que você conhece.
M- Bem,tem um cara na rua onde eu morava que eu sinto um desejo muito forte por ele. Ele é moreno, p... maior do que o meu (eu já vi ele de sunga), malhado, a bunda dele não é tão redondinha,é meio caída mas “mermo” assim eu sinto desejo por ele. Ele tem os braços grossos, é cabo verde, sabe, e tem jeito de macho, diferente de mim com esse jeito de viado afeminado. Eu queria ser ele.
P- Tem algum outro?
M- Tem um monte.Tem Igor, um amigo de infância. Ele um dia roubou a minha namorada e todo mundo ficou me chamando de corno. A gente era do mesmo tamanho, mesma altura quer dizer. Mas ele se desenvolveu mais do que eu. Ele é mais alto, mais forte, mais corajoso, vivia me chamando de viado quando agente era criança, me batia e tudo...Minha mãe vivia me comparando com ele. Eu tentava ser igual a ele, mas quando eu olhava (e ainda olho) para mim eu me sinto ridículo só em tentar.
P – Por quê?
M – Por que eu sou menos homem do que ele. Sempre fui. Até minha mãe queria que eu fosse igual a ele. Hoje ele é malhado, dos fuzileiros navais, tem muitas mulheres e eu aqui,mal desenvolvido...
P- Como assim?
M- Com meu p...zinho sundesenvolvido. Sou baixinho e aviadado,com jeito afeminado.
P- Você conhece algum homem por quem você não sente desejo?
M – Claro!
P- Me dê exemplos.
M- Tem Mário. Ele é feio, magrelo,com a cara cheia de espinhas, seco que dá dó. Tem Patrick,que é feio pra cacete, coitado, seco, e apesar de alto, deu pra ver pela calça que a r... dele é pequena. Por que você está me perguntando essas coisas?
P- Se Patrick fosse igualzinho ao cara da rua onde você morava,com braços fortes,bonito e com pênis grande e Mario fosse igual a Igor, forte, mais desenvolvido que você você sentiria desejo sexual por eles?
M- Com certeza... Que ridículo... Olhe o que eu to falando... Que merda...
P – E se o cara da rua onde você morava fosse feio igual a Mario, magrelo, com a cara cheia de espinhas,com o pênis pequeno e se Igor fosse igual a Patrick, alto, magrelo, com pênis pequeno e feio, você ia sentir desejo por eles?
M- Não... É “mermo”,eu não ia sentir... O que isso significa?
P- Calma, estamos tentando entender... Quando você pensa em sexo com Igor e com o cara da rua onde você morava você sente o quê?
M- Aquilo tudo o que eu te disse. Ao mesmo tempo que eu sinto desejo pela r... ,bunda,peitoral,etc., eu sinto raiva só em pensar neles me comendo ou eu chupando a r... deles.
P- E com Mário e Patrick?
M- Eu nem penso,uns cara feio retado...
P- Mas se você pensasse, você sentiria desejo pelo quê no corpo deles?
M- Nada, tudo meu é melhor do que o deles...
P-Mas pelo corpo de Igor e do cara da rua onde você morava você sente,não é?
M-Sim.
P- Por favor repita pelo que você sente desejo no corpo deles e por quê.
M – A r...,por que é maior do que a minha, o braço,por que é mais grosso do que o meu, a bunda ,por que é a bunda que eu queria ter, enfim tudo neles é melhor do que o meu . Eu queria ser eles.
P-Tem algum homem que você ache melhor e mais homem do que eles e com o corpo melhor?
M- Tem,tem sim.Tem um cara no show da Eliana na rede Record que é tudo o que eu queria ser. Ele fica seduzindo as esposas de uns artistas que vão fazer testes para ver se eles conhecem elas realmente. É uma brincadeira. Se eles errarem o cara fica se esfregando na mulher e o marido Fica p da vida.
P- Você sente desejo sexual por eles?
M- Sinto.
P- Por quê?O que te faz desejar ele?
M- Ele é todo musculoso.O peitoral dele é grandão,tem uns ovão retado,a r... da pra ver que é gigante,é loiro,bonito,enfim tudo o que eu queria ser.
P- Mas você disse que queria ser Igor e também o cara da rua onde você morava. Me explique isso.
M- É que esse cara da televisão é melhor em tudo. É mais bonito, r... maior, mais homem ,etc.,se eu fosse ele eu seria mais feliz.
P- Mas se ele fosse igual a Mário ou a Patrick você ia querer ele ou sentir desejo por ele?
M- Claro que não.
P-O que você pensa de tudo isso, Marcelo?
M- Eu consigo perceber que só sinto desejo por homens bonitos e com jeito de homem, homens que eu gostaria de ser.
P - Algo mais?
M – Não, quer dizer,sim... É que acho que tem algo solto no ar que não consigo capturar, entendeu?
P – Ta certo, vamos pensar. Pode parecer chato,mas quero que você repita o que te atrai em ouros homens,o que te faz desejá-los.
M- R... grande, rosto bonito,braço grosso, peitoral definido, jeito de homem, essas coisas.
P - Se um homem não tem essas coisas você sente desejo por ele ?
M- Eu acho que não.
P - Por quê?
M- Por que não tem nada que eu queira nele.
P- Pode repetir isso, por favor?
M- Por que não tem nada que eu queira nele.
P – Eu estaria certo em pensar que o que você deseja nos homens não é na verdade os homens em si, mas sim aquilo que você vê neles que gostaria que estivesse em você para que você pudesse ter o que eles tem e ser o que eles são (ou seja ,o pênis...,um rosto bonito, braços grossos, peitoral definido,etc.) para que assim você pudesse ter a mesma masculinidade deles? Ou seja você não quer eles, você quer ser eles e a forma de suprir a sua necessidade seria através do sexo onde você poderia possuir a masculinidade deles representada pelas partes do corpo que para você tem um significado de masculinidade. Seria isso?

M – (Pausa – Novamente olhar fixo no rodapé da parede processando o raciocínio oferecido – lágrimas nos olhos – choro soluçante) Eu tô livre!!! É por isso que mesmo desejando mulheres eu sinto essa desgraça que eu não consigo tirar. Muito obrigado, doutor, muito obrigado... (Choro)  Agora que eu já sei de onde isso vem o que faço pra acabar com isso?
P- Calma, vamos conversar sobre isso.
Conceituação cognitiva do Paciente
Crença Básica/Central : Sou menos homem do que os outros homens.
Crença Intermediária: Se eu fosse igual aos outros homens eu seria feliz.
Estratégia Compensatória: (Exercida de forma inconsciente) – Desejo homossexual como forma de possuir a identidade e a masculinidade de outro homem para se sentir igual a ele/tão homem quanto ele através do sexo com outro homem, como forma de possuir o que lhe falta,suprindo a sua carência de auto-estima.
Esquema Cognitivos Disfuncionais:
Inadequação em relação ao gênero masculino (aquilo que ele acha que os homens em geral são e como são e que ele não é) e decorrente vulnerabilidade em relação a esses homens e a situações que “exijam” esta masculinidade; Inadequação em relação ao estereótipo individual de masculinidade ideal (o homem que ele acha que tem que ser para que não seja menos homem do que os outros homens [ex: pênis maior, braços mais fortes do que os dos outros homens] – o excesso com função de busca por segurança egóica) e decorrente vulnerabilidade decorrente desta “insuficiência”; Inferioridade em relação aos outros homens e decorrente vulnerabilidade; Incapacidade em relação a conquistar uma mulher devido à sua baixa – estima (CGP - Castração Psicológica de Gênero);

Histórico Infantil Relevante: Pai falecido aos seus dez meses de vida. Criado educado com sua mãe e tias com quem viveu até os dezesseis anos. Depois disso, a mãe casou e mudou para esta cidade (RJ).Carência, portanto, de referências masculinas satisfatórias para formação de identidade de gênero, auto-imagem de homem e auto-conceito masculino funcional. Baixa auto-estima decorrente de constantes bullyings na escola, rua e entre primos por causa de jeito afeminado decorrente da identificação com referenciais femininos. Identificação esta graças a vulnerabilidade produzida pela ausência de pensamento mais viril e resiliente produzindo sensibilidade emocional e decorrente postura suscetível aos estímulos aversivos.
Evolução do Paciente Começou a fazer musculação com o objetivo de atingir o corpo musculoso de acordo como seu ideal de aparência masculina (já trabalhado); administração de testosterona exógena através de interconsulta com médico endocrinologista, por período de 4 meses, uma vez por mês, para maior desenvolvimento das características sexuais secundárias masculinas. Para aumento de pênis foi utilizado com intervenção interdisciplinar de psicólogo, endocrinologista e urologista o mesmo tratamento usado para portadores da Síndrome de Klinefelter. Decorrente do uso da testosterona, manifestação acneica de III grau, tratado com isotretinoína via oral 2 vezes por dia por 90 dias, por médica dermatologista. Em sessões terapêuticas a cada 15 dias era perceptível a elevação da auto-estima e readequação quanto ao gênero masculino satisfatória acima das expestativas. Nestas mesmas sessões, através da psicoeducação foram ensinados métodos de esquiva e fuga de pensamentos sexuais com homens (tais como se masturbar pensando em sexo com mulheres e só com mulheres ) como método de extinção de desejo sexual. “Não sendo reforçado, não permanecerá, será extinto”. Aceito em novo grupo de amigos homens, joga na posição de zagueiro no time do bairro onde mora atualmente nesta cidade. Entrou no relacionamento com uma mulher que “não é nenhuma Gisele Bündchen, mas tem peitões, um bundão... e uma b... boa de c...”.

Em sessões posteriores, de manutenção, relatou conversão à Igreja Assembléia de Deus junto com a namorada e faz planos de casamento. Em auto-relato, disse que na época da sua conversão à nova religião ainda sentia desejo homossexual, mas “foi liberto por Jesus” quando um pastor evangélico fez “uma oração forte” por ele, algo como um exorcismo, que fez um “demônio chamado pombagira” sair dele. Segundo ele,era esse demônio que o fazia ter jeito afeminado e sentir desejo homossexual. Na última sessão, realmente não havia mais sinais de feminilidade em seu repertório comportamental e lógica de raciocínio.
Início do tratamento psicoterapêutico: 3 de maio de 2006.

Alta de processo terapêutico:13 de agosto de 2007F


Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Blog é voltado para defesa da Família Mundial Cristã. Denunciamos os ataques dos Ativistas Homossexuais a nível Internacional, deixando claro que amamos a pessoa que está Homossexualizada e pode receber libertação, desde que o queira. Somos contra a PL 122 e o Kit-Gay, que quer retirar nossas crianças do nosso poder para o Estado Socialista-Marxista-Comunista doutrinando-as e fazendo nelas uma lavagem cerebral homossexual.

Assista estes vídeos que entenderá nossa proposta:

http://www.youtube.com/watch?v=suxtZAXtqng

http://www.youtube.com/watch?v=dIKS2jC-Tvo

Serão deletados todos comentários Racistas, Difamatórios, Anti-Cristãos enfim, que não se coadunem com a linha editorial saudável seguida por este Blog. Deus abençoe aos que contribuirem para um debate construtivo e democrático. Use sua criatividade e inteligência e deixe um comentário marcante, honesto e justo, que revele SOMENTE A VERDADE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...