terça-feira, 31 de maio de 2011

Urgente! Terroristas gays planejam queimar Bíblia sagrada amanhã, durante manifestação pacifica cristã liderada pelo Pr. Silas Malafaia. Atenção autoridades policiais e pastores, todo cuidado é pouco com a covardia e armações desse povo. Mas o El Shaday será glorificado. PL 122, Kit-Gay, PNDH III jamais.



Antes de Publicarmos no Twitter:


"Em frente a Catedral, nós ativistas LGBTT iremos queimar
um exemplar da Bíblia 'Sagrada'. Um livro homofóbico como este 
não deve existir em um mundo onde a diversidade é respeitada.
Amanhã iremos queimar a homofobia. Compareça."

Minha Publicação no Twitter

"RT> TERRORISTAS HOMOSSEXUAIS AMEAÇAM
QUEIMAREM A BÍBLIA SAGRADA E COMEÇAR
UMA GAYRRA SANTA. VEJA NO SITE DA
ABGLT"



VEJA A REAÇÃO INDIGNADA DA TWITTOSFERA CRISTÃ




Depois de Publicarmos no Twitter e verem
Reação Cristã, eles ocultam propósito maligno, vejam:


"Queimando a homofobia" -
Aglomeração as 14:00 na porta da catedral. 
Tragem livros religiosos, por uma sociedade em prol 
da diversidade

ENTRE AQUI NO SITE DA ABGLT E VEJA A MUDANÇA.

segunda-feira, 30 de maio de 2011

Cavalo "homofóbico" mata gay coitadinho em sexo anal. Abaixo PL 122. Brasília vai tremer dia 1º de junho. Faça sua caravana e compareça em mega-evento Pró-Família e Anti-Sodomia. Ajude a evitar que até os cavalos sejam presos.


Aos que acham o "mundo gay" uma coisa muito "natural", vai a 
noticia publicada nessa semana nos jornais The Seattle News e 
The Washington Post:

"Um homossexual morreu nos Estados Unidos depois de ser penetrado 
por um cavalo em um sítio que funcionava como um "prostíbulo de
 animais" para gays e lésbicas em Enumclaw, 60 km a sudeste de Seattle 
(Estado de Washington), de acordo com informações divulgadas pela polícia. 

A vítima, um gay que se dizia insaciável, de 40 anos, sofreu graves lesões 

internas e seu corpo foi deixado por desconhecidos em um hospital de Seattle, 
pouco depois do ato com o animal. 

"Do médico legista ao comissário, passando pelos investigadores, ninguém 

jamais viu algo remotamente parecido com isto", disse Eric Sortland, chefe 
da polícia de Enumclaw. "Seu cólon rompeu, como os órgãos inferiores da 
mesma região, e a hemorragia o matou", completou. 

As investigações revelaram que o sítio era especializado em zoofilia e oferecia 

a seus clientes cavalos, pôneis, cabras, ovelhas e até cães. Tudo era anunciado 
pela Internet. 

A polícia apreendeu fitas de vídeo com centenas de horas de atos sexuais entre 

homens e animais. O código penal do Estado de Washington não proíbe a zoofilia. 

É bem possível que os GLBTs de lá executem o cavalo por crime homofóbico...


Publicado em 25/05/2008 pelo(a) Wiki Repórter Cesar, São Paulo - SP
Jornal do Brasil.



sábado, 28 de maio de 2011

Crime heterofóbico bárbaro: gay mata família por discordar de sua orientação sexual e imprensa rosa-choque abafa.

Polícia não descarta a possibilidade de Alcinei ter premeditado os crimes
Na Zona Leste, homem mata mãe e irmão e depois se entrega à polícia MANAUS - O músico Alcinei Ferreira Gomes, de 19 anos, foi preso acusado de matar a mãe, Maria Lita Gomes da Silveira, de 41 anos, e o irmão, Alen Luiz Gomes da Silva, 13, na residência da família, na noite desta terça-feira, na Zona Leste de Manaus. Ele também tentou matar o pai, Sildonor Ferreira da Silva, de 38 anos, com duas facadas. Segundo a polícia, ele confessou e disse que os assassinatos aconteceram após uma discussão em família. Segundo Gomes, os pais e o irmão não aceitariam o fato dele ser homossexual.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), Mariolino Brito, o acusado pode ter premeditado o crime. O músico se apresentou espontaneamente à delegacia ainda na noite desta terça-feira. O pai dele foi internado no hospital, e não corre o risco de morrer.


Para se livrar da fúria de Alcinei, o comerciante se fingiu de morto, após receber o primeiro golpeAlcinei, segundo a polícia, esfaqueou primeiro a mãe e em seguida o irmão mais novo. Após praticar os homicídios, esperou o pai chegar do trabalho, na frente da casa, e o atingiu na cabeça com um pé de cabra. Sildonor ainda recebeu golpes de faca nas costas, antes de conseguir desarmar o filho.

O pai ainda tentou entrar na casa para tentar socorrer as vítimas. O corpo de Maria Lita foi encontrada em um dos cômodos da residência e do irmão mais novo, embaixo da cama de um dos quartos.

Em depoimento na manhã desta quarta-feira à polícia, Sildonor disse que o filho já havia sido submetido a tratamento no Centro Psiquiátrico Eduardo Ribeiro, em Manaus.
Após ser ouvido na DEHS, Sidonor foi encaminhado para fazer exames de corpo de delito


Velório de mãe e filho foi realizado na casa da família, onde ocorreu o crime Os corpos das vítimas foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) na noite desta terça-feira e velados nesta manhã, na residência da família. No local, familiares e amigos estavam assustados com a atitude do músico. Vizinhos afirmaram que ele era um bom filho e nunca levantou suspeitas. O irmão de Sildonor, Nonato Gomes, afirmou não entender o motivo que teria levado o sobrinho a matar a mãe, o irmão e atentar contra a vida do próprio pai.

O delegado Mariolino Brito já entrou com pedido de prisão preventiva contra Alcinei Ferreira Gomes.

- Ele representa perigo para a sociedade - afirmou.

A polícia aguarda pela sentença de um juiz plantonista para encaminhar o preso para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus, ainda nesta quarta-feira. (*)
Na Zona Leste, homem mata mãe e irmão e depois se entrega à polícia

Músico conta por que matou mãe, irmão e feriu pai

(*) Flagrante episódio de heterofobia e um exemplo de como o homossexualismo tem influências demoníacas, pois somente por este ângulo podemos compreender um ser humano tentar liquidar a própria família. Mas não é somente a influência demoníaca, pois as esquerdas e a mídia agem irresponsavelmente no sentido de deseducar os jovens, esta última fazendo apologia do comportamento homossexual, glamourizando-o nos reality shows, novelas etc., a fim de que um comportamento bizarro e antinatural seja compulsoriamente aceito no interior das famílias. Uma hora a bomba acaba explodindo e, infelizmente, acaba explodindo no interior das famílias. Logicamente, a notícia em questão é minimizada, já que os homossexuais se transformaram em classe oprimida, sempre encarados como vítimas, não ganhando qualquer projeção entre as manchetes.


Blog do Roberto Cavalcanti


GRANGEIRO, Rummenigge C. (clicadvogado@hotmail.com) – 
Jurista | Despachante Aduaneiro | Docente com Pós-graduação 
em Direito Penal e Processual Penal e em Direito Público. Mestrando 
em Criminologia | http://www.grangeiro.com/

200 anos das Assembléias de Deus

CONVITE AD.MAE
CONVITE CGADB


Por João Cruzué



Se você ainda não entendeu a mensagem, da 
comemoração de "200 anos", eu explico. No mês 
de junho a Congregação mãe da Igreja Evangélica
Assembleia de Deus em Belém do Pará vai 
comemorar os 100 anos da chegada dos missionários
suecos, Daniel Berg e Gunnar Vingren chegaram ao 
Brasil, onde estabelecera uma Igreja pentecostal, em
obediência a voz do Espírito Santo.

A congregação mãe sob os missionários cresceu e se 
espalhou pelo Brasil. Gerou milhares de outras. E 
dessas outras, uma grande associação foi criada e 
hoje é um braço político-religioso das Assembleias de 
Deus: A CGADB.

Por razões que não tenho espaço para explicar aqui, 
houve um rompimento em um passado recente entre 
a liderança da Igreja "mãe" e as lideranças da CGADB. 
Como a cizânia foi além do ponto de volta, no mês do 
centenária, cada uma vai fazer a sua comemoração lá 
na Cidade de Belém. 100 anos cada uma. E o 
resultado de 100 + 100 na Aritmética dá 200. 
Entretanto para os que são espirituais esta conta dá 
outro resultado: 100 + 100 vai dar SEM! Sem 
amor, sem comunhão, sem testemunho, sem exemplo, 
sem consideração, sem apoio, sem a presença de 
Deus, sem humildade, sem união, sem graça, sem cultura, 
sem compromisso, sem JESUS!

A prova são os dois convites acima. Cada um convida 
para comemorar um Centenário diferente. Em lugares 
diferentes, dias diferentes e cultos diferentes.

Embora eu não concorde de jeito nenhum com muitas 
atitudes do Pr. Samuel Câmara, ele é de fato e de direito 
o Pastor da congregação de Belém do Pará, denominada 
a Igreja mãe, a primeira, o início das Assembleias de Deus 
no Brasil. Ponto. Não há como apagar isto da História da Igreja.

Como não há nenhuma comunhão entre os dois grupos, 
a Igreja Evangélica Assembleia de Deus vai colocar mais 
um prego nas mãos de Cristo e compuscar a 
memória dos dois grandes missionários com uma 
comemoração exdrúxula, sectária, egoísta, carnal e hipócrita. 
Tudo o que estes líderes pregam nos púlpitos, pode até 
emocionar você e eu, mas que a presença do Espírito Santo 
ó...já se foi! Icabô!

Todo aleluia que for dado nessa comemoração vai ser uma 
ofensa a Deus, porque YAVÉ não é Deus de confusão. 

E eu não tenho nenhuma outra palavra para descrever 
estes "dois" centenários que estão querendo 
comemorar a não ser esta: CONFUSÃO.
Fonte: Olhar Cristão via Ministério Beréia

Nota: Por conta desta briga Politico-Eclesiástica, Pr. José Wellington
não conclama as Lideranças sob seu poder para estarem no evento
dia 1º de Junho em Brasilia contra a PL 122. Esta Omissão entra para
a História como um ato de Covardia que jamais será esquecido pelo povo
Cristão. Visto que está escrito, "Aquele que pode fazer o bem e não faz,
comete pecado."

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Ex-lésbica Carla Pinheiro e hoje presidente, no Brasil, da Exodus Global Alliance, narra seu encontro com o Deus vivo e verdadeiro (não esqueça, dia 1 de junho Brasilia será abalada por manifestação Pró-Família e Anti-PL 122, ore, divulgue e compareça)




Testemunho - Carla J. Pinheiro 
…Tais fostes alguns de vós… 

I Coríntios 6:11 

Vivemos num mundo de muitas conquistas. Entre elas, a democracia, que nos garante direitos e nos impõe deveres como cidadãos. Essa mesma democracia de direitos e deveres nos dá liberdade de expressão e não permite discriminação quanto à política, raça, sexo e orientação sexual. O mundo fala daquilo que tem visto; A mídia cria conceitos prórios baseados na

verdade do mundo, e distorcidos pelos conceitos errôneos que nos são entregues por uma sociedade sem amor à Deus. Por isso, muitas vezes nos anulamos como cristãos quando nos perdemos em nosso próprio entendimento humano imposto por essa mesma sociedade. Muitas vezes ficamos presos às regras desse mundo e nos esquecemos da liberdade que Cristo pode nos trazer.

Antes de começar meu depoimento, gostaria de considerar algumas coisas. Você alguma vez já pensou seriamente sobre a homossexualidade, e o que Deus pensa a respeito do assunto? Você já evangelizou um homossexual com amor, esquecendo os seus preconceitos e partindo para atitude próprias de um cristão, com sentimento de amor pelas pessoas, assim como Jesus fez?

Ainda hoje, há muita dificuldade para lidar com temas ligados à sexualidade dentro da igreja, principalmente a homossexualidade, visto que esse assunto sempre foi um tabu. Com isso, muitas pessoas permanecem adoecidas na alma, com enormes barreiras que as impedem de buscar ajuda onde mais deveriam ser ajudadas – dentro da casa de Deus. Ele é a verdade que liberta de toda escravidão. Por isso, gostaria de compartilhar um pouco do meu testemunho, e de como Deus, através da verdade das Escrituras, trouxe libertação para minha vida.

Aos 4 anos de idade, perdi um irmão de apenas 3 anos, com leucemia. Isso abalou demais meus pais, que sofreram muito. Após a morte de meu irmão, meu pai, que já era muito agarrado a mim, ficou ainda mais próximo. Ele sempre me levava com ele, aonde quer que fosse. Acho que só não entrava no banheiro dos homens porque era proibido.

Quando eu tinha 8 anos de idade, meu pai costumava me levar para sua loja de automóveis. Lá, um de seus empregados sempre me levava ao banheiro às escondidas e me mostrava fotos de revistas pornográficas. Eu ficava muito assustada, e aquilo me fazia um mal terrível, mas não tinha controle sobre a situação. Um misto de vergonha e medo me impediam de contar aos meus pais o que estava acontecendo. Quando esse empregado foi mandado embora, senti um grande alívio, mas feridas já haviam sido feitas em meu coração e em minha alma.

Quando eu era adolescente, sentia um grande vazio dentro de mim e buscava algo que pudesse preencher esse vazio, mas sem sucesso. Não tinha um relacionamento muito próximo com a minha mãe, nem com a minha família. Meu pai sempre me deu muita liberdade, inclusive um carro, quando eu tinha apenas 16 anos, e sentia-se orgulhoso da minha independência. Eu saia para bares, escondida dos meus pais e comecei a beber muito. Com a bebida, vieram o cigarro e as drogas. Até os 17 anos, tive muitos namorados, sempre muito mais velhos do que eu e quase me casei. Mas por trás disso tudo, eu era uma menina muito insegura e ingênua. E essa insegurança e carência abriram as portas para que eu entrassse na homossexualidade. O vazio que eu sentia dentro de mim parecia ser preenchido nos braços de uma amiga. Era uma carência terrível. Sentia-me mais segura, ainda que emocionalmente instável. Fui ficando mais velha e me afundando cada vez mais na vida homossexual. Comecei e não conseguia mais sair. A bebida e as drogas também continuavam sendo importante parte da minha vida. Com 26 anos de idade, meu pai faleceu e eu senti muito a sua perda. Ele nos deixou em uma situação financeira muito boa, mas em 4 anos já havia perdido tudo o que ele deixou, irresponsavelmente. Nessa época, minha mãe já havia entregue seu coração à Jesus, e orava sempre por mim. Lembro-me de muitas conversas que tive com minha mãe, e de como ela sempre me contava histórias da bíblia, sem nem precisar abrir o livro. Aquelas histórias me impressionavam. Com isso, eu fui conhecendo o “Deus da minha mãe” como um Deus grande e amoroso. Minhas irmãs sempre me falavam de Jesus, mas ainda não havia chegado o meu tempo, pois achava que para mim não havia mais jeito. Mas mesmo assim, quando passava por situações difíceis, sempre pedia para minha mãe me levar em algum lugar de oração, pois ali me sentia muito bem. Deus já começava a fazer a obra em minha vida, e eu não havia percebido ainda. Muitas vezes havia me livrado da morte sem eu nem perceber.

Então comecei a ficar doente, nódulos apareceram pelo meu corpo, e no meu seio surgiu um caroço enorme. Procurei logo uma médica, e o que ela me disse não foi nada animador. Estava com uma doença que acelerava o crescimento das células, e que mais caroços iriam crescer e os que já exisitam iriam aumentar. Com isso, o câncer seria inevitável. Fiquei muito abalada com tudo isso, e ao voltar para casa da amiga que morava comigo, fui direto ao banheiro. Lá dentro, enquanto tomava banho, chorei muito e me lembrei do “Deus da minha mãe”; pedi que Ele mudasse minha emoções e minha história. Na semana seguinte, quando retornei à médica para marcarmos o tratamento, ela se espantou muito com o resultado dos meus exames – Os caroços haviam sumido. Ali pude ver a resposta e o agir de Deus.


A partir dali, algo começou a mudar em minha vida. Não sentia mais vontade de ir aos lugares de antes, aos bares, noitada, festas, mas não sabia porque. Continuava na prática da homossexualidade e ainda bebia, mas algo começava a mudar lentamente.O Senhor já me preparava para a obra que Ele tinha para minha vida.

Numa segunda feira, após eu ter me recusado a ir à uma grande festa gay, havia um recado de que um irmã de oração queria me ver. Muitas coisas tentaram impedir que eu fosse, mas a vontade de Deus foi soberana. Lá, ela me disse: “Carla, Deus tem uma grande obra em sua vida, e tem te livrado da morte. O diabo tem tentado te tirar a vida, mas Deus não tem permitido”. Meu coração ardia; algo realmente acontecia dentro de mim. Então abri meus lábios e falei: “A partir de hoje não vou fazer mais nada do que fazia antes. Quero viver uma nova vida, viver para obra do Senhor Jesus, e entrego minha vida a Ele “. Naquele dia, escamas caíram dos meus olhos, e algo me tocou profundamente. Minha vida não mais me pertencia, e um imenso prazer e uma sensação de esperança, tomaram conta do meu ser. Dali em diante, abandonei os vícios do cigarro, bebida e drogas com a força de Jesus. Também abandonei a homossexualidade, pois um processo de santificação e cura havia começado em minha alma e na minha vida. Seis meses depois da minha conversão, minha amiga também se converteu. Deus falou com ela profundamente, tocando seu coração enquanto lia a palavra de Deus em Romanos 1:18 – 26”.



“... tais fostes alguns de vós; mas vós vos lavastes, mas fostes santificados, mas fostes justificados, em nome do Senhor Jesus Cristo e no Espírito do nosso Deus”.

I Coríntios 6:11

É exatamente assim que me sinto hoje, Graças a Deus. Sei qual é a minha nova identidade em Cristo. Pude redescobrir minha família e tenho em minha mãe uma grande amiga e parceira de oração. Tenho visto nessa minha caminhada Deus fazer maravilhas. Levantar os caídos e tirá-los do vale da sobra da morte, pois Ele é Fiel. Sei também que como Jesus, nós também teremos aflições. Mas com Jesus, estamos aptos a vencer cada uma de nossas lutas, pois Ele venceu o mundo. Glórias a Deus por isso, pois nunca estaremos sós.

Sou grata a Deus por não me permitir ver o preconceito da igreja em relação à homossexualidade nos dois primeiros anos da minha conversão, pois isso foi muito importante para eu me solidificar como cristã. Espero que possamos sempre receber nossos irmãos em Cristo como Jesus os receberia.

Atualmente sou pastora auxiliar da Comunidade Evangélica Kairos. Faço parte da junta diretiva do Exodus Brasil como presidente há seis anos, e sou conselheira cristã há oito.

Sou formada desde 2002 com o curso de bacharel em Teologia e faço pós-graduação em Aconselhamento Cristão.

Fonte: www.exodusglobalalliance.org/carlaportugusp.110.phd

sábado, 21 de maio de 2011

Assombroso! Radiografias em gays. Vejam o que muitos colocam em seus corpos. Quer ver seus filhos com uma dessas? Então lute contra a PL 122 que é inconstitucional, Ilegítima, Imoral, Totalitária e Heterofóbica.



Projeto de Lei 122/2006: Inconstitucional, 
ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico


Em 2007, quando o PL 122/2006 estava prestes a ser, clandestina e autoritariamente, imposto à sociedade brasileira, estabelecendo, assim, a chamada “Mordaça Gay”, escrevi uma série de artigos neste diário intitulada “Projeto de Lei 122/2006: homofobia ou heterofobia” na qual demonstrei – “tout court” – que tal projeto era inconstitucional, ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico. Expliquei, entre, outros, que “a Constituição Federal assegura que a simples expressão de condenação moral, filosófica ou religiosa ao homossexualismo não se constitui em discriminação, mas em constitucional, legítimo e legal exercício da liberdade de manifestação do pensamento, consciência e crença religiosa”. Assim também, demonstramos que: “Trata-se de um delito semântico atestar que toda e qualquer manifestação contrária às práticas homossexuais significa homofobia, isto é, violência ou incitação à mesma. Uma coisa é o respeito à opção e predileções que cada um tem; outra, muito diferente, é a imposição dessas opções e predileções a quem assim não consente”.

De 2007 até 2010, tal PL recebeu tamanha oposição nos vários segmentos sociais (não só por parte das igrejas cristãs) que chegou a ser arquivado. Agora em 2011, o anticristão governo petista, através da Senadora Marta Suplicy, desarquivou o referido PL e, assim, tenta mais uma vez – agora de uma forma mais “cordeirinha” – aprovar e instituir a ditadura gay no Brasil. Para rememorar os leitores das barbaridades jurídico-sociais pretendidas pelo PL 122, trago novamente à baila as conclusões desta série de artigos que publicamos em 2007, a fim de demonstrar, mais uma vez, porque o PL 122 é inconstitucional, ilegítimo, imoral, totalitário e heterofóbico. Vejamos, pois.

Por que o Projeto de Lei 122/2006 é inconstitucional? É inconstitucional porque a Constituição Federal estabelece, no art. 5º, como direito e garantia fundamental, que, primeiramente, “homens” e “mulheres” são iguais em direitos e obrigações, de modo que a Constituição não reconhece um terceiro gênero ou sexo: o homossexual. E, se assim o é, como um projeto de lei ordinária pode tentar estabelecer super-direitos e a impossibilidade absoluta de crítica a um grupo de pessoas que, enquanto homossexuais, nem reconhecidos são pela Constituição? Para a Magna Carta, queiram eles ou não, estes são homens ou mulheres. Esse foi e, continua sendo, o espírito do legislador constitucional e do poder constituinte originário que o fundamenta.

Apesar de a Constituição dever ser interpretada como um texto aberto, há balizas interpretativas que são estabelecidas de modo fundacional e, portanto, não podem ser superadas sem a alteração do texto. Ademais, o texto constitucional é de uma clareza límpida ao assentir que é livre a manifestação do pensamento, que é inviolável a liberdade de consciência e de crença, assegurando-se para isso o livre exercício dos cultos religiosos e, mais que isso, contundentemente, afirma: “ninguém será privado de direitos por motivo de crença religiosa ou de convicção filosófica”. E, num Estado Democrático de Direito, onde os direitos sejam, material e formalmente, democratizados, o bem maior a ser assegurado é a liberdade, conquistada, historicamente, através de sangue, suor e lágrimas pela sociedade brasileira. O projeto que está aí vai, frontalmente, de encontro à liberdade que nós temos de expor idéias e opiniões. Por tudo isso, é, flagrante e materialmente, inconstitucional.

Por que o Projeto de Lei 122/2006 é ilegítimo? Diz-se que uma lei é legítima, quando esta é a expressão jurídica dos anseios, valores e vontade da sociedade. A questão é: de acordo com o que vimos sobre os artigos do projeto, estes se coadunam com a vontade da sociedade? Isto é, a sociedade brasileira quer, realmente, possibilitar o aprisionamento de padres, pastores, monges, rabinos, líderes espíritas (e etc.) simplesmente pelo fato de que eles, a partir da Bíblia, pregam em seus sermões e homilias que o homossexualismo é “abominação perante Deus” e “negação da criação e do Criador, porque querem desvirtuar a natureza – corpo, alma e espírito – do ser humano”? Claro que não! Segundo nos aponta o último censo do IBGE, mais de 90% da sociedade brasileira é judaico-cristã. Que legitimidade tem esse projeto, então? Temos a convicção de que os olhos da sociedade brasileira, neste momento, estão voltados à iminente votação no Plenário do Senado Federal. Se não há legitimidade, em absoluto, temos a certeza de que também não haveria eficácia social ou efetividade se este projeto fosse aprovado. A não ser que se estabelecesse uma nova ditadura no Brasil (o que não é pouco provável, tendo em vista os acontecimentos políticos que temos visto).

Por que o Projeto de Lei 122/2006 é (i)moral? Moral é o conjunto de usos e costumes de uma sociedade. O conjunto de valores e ações que, no geral, a sociedade acredita ser o seu bem, o seu belo e a sua verdade – o “mores maiorum civitatis” da cultura romanística. Ora, o PL 122 vai, essencialmente, de encontro àquilo que constitui a Moral da sociedade brasileira que, como afirmamos, é quase no todo, de uma tradição judaico-cristã. Por assim o ser, este projeto nega tudo aquilo que corresponde aos anseios, usos e costumes da nossa sociedade. E por isso é imoral, isto é, nega a moral da nossa sociedade. Dentro da nossa tradição moral, não há espaço para discriminação, nem preconceito. Do mesmo modo, não há espaço para tolhimento da liberdade de expressão, de convicção e de crença. A nossa moral nos diz que podemos ser aquilo que quisermos ser, assim como também que todos têm o direito de se posicionar e manifestar-se sobre esse ser ou não ser. E essa é a Moral que foi inserta no nosso sistema jurídico.

Por que o Projeto de Lei 122/2006 é totalitário? É totalitário, porque estabelece para toda a sociedade, para todas as instituições e para todas as pessoas o que se começa a denominar “Mordaça Gay”. Acredito que nem seja esse o desejo dos homossexuais. O projeto, absurdamente, torna criminosa, sem valoração distintiva, toda e qualquer manifestação contrária às práticas homossexuais. É o estabelecimento de uma imunidade comportamental jamais vista, em tempos de democracia, na história do direito brasileiro. O discurso é envolvente, mas falacioso. Fala-se em proteção dos direitos humanos, mas na realidade o que se está a estabelecer é a imposição de um modo de existência.

Por que o Projeto de Lei 122/2006 é heterofóbico? Simplesmente, porque os homens e mulheres da sociedade brasileira é que passarão a ter medo de se relacionar com os homossexuais. Porque tudo que se fizer ou falar, poderá ser interpretado como homofobia e sujeitará as pessoas a penas de prisão. A cultura do medo restará implantada entre os heterossexuais. Os homens e mulheres da nação estarão sob a mira do aparato policial e do sistema prisional. Isso dá ou não “fobia” (medo)? Se usam de violência contra os homossexuais que se use o Direito como está posto para todos indistintamente. Numa democracia não há espaço para privilégios legais para um grupo de pessoas que já tem as mesmas armas e faculdades jurídicas para se defender dos abusos que possam ser cometidos contra eles.

Não à homofobia e, do mesmo modo, não à heterofobia!

Uziel Santana dos Santos
[Jurista e Professor da UFS]
http://www.uzielsantana.pro.br
Artigo publicado no Jornal Correio de Sergipe em 13 de maio de 2011.

quinta-feira, 19 de maio de 2011

Homofobia ou heterofobia: uma analogia no mundo animal. O que você consegue ver nestas cenas? Quem comete crime de intolerância?

Como você interpretaria esta foto? Dois idosos se beijando ou
dois mexicanos tocando violão? Duas possibilidades são apresentadas.
Mas, no caso abaixo, você crê haver também duas interpretações?


Os líderes do movimento gay estão brincando com fogo


Por Justin Raimondo, Homossexual Americano postado no Blog do Carmadelio:

"Os líderes do movimento gay estão brincando com fogo. A grande tragédia é que não serão eles os únicos que sairão queimados. A volatilidade dos temas que eles vêm levantando – temas que envolvem religião, família e as mais elementares premissas do que é ser humano – cria o risco de uma explosão social pela qual eles devem ser responsabilizados."

"Tanto para homossexuais quanto para heterossexuais, estes direitos se fundem num único princípio: o direito de ser deixado em paz. Politicamente, o movimento pelos direitos dos homossexuais deve voltar às suas raízes libertárias. Isto iniciaria o imprescindível processo de despolitização da homossexualidade e evitaria uma perigosa guerra cultural que a minoria homossexual jamais poderá vencer."

"Já é tempo de se questionar o mito de que o movimento pelos direitos homossexuais fala por todos, ou mesmo pela maioria dos homossexuais. Isto não acontece. Leis que estabelecem “direitos homossexuais” violam os princípios do autêntico liberalismo, e os homossexuais deveriam levantar sua voz contra elas – a fim de se distanciarem dos excessos deste movimento destrutivo, a fim de evitar conflitos sociais e para corrigir alguns graves males já criados."

"A obsessão em “assumir” sua própria homossexualidade e o auto-centrismo essencialmente feminino deste tipo de ritual é certamente um outro traço do movimento homossexual que deve ser eliminado. Será que nós realmente temos que conhecer as predileções sexuais de nossos vizinhos e colegas de trabalho, ou mesmo de nossos irmãos e irmãs, tios e tias?"


"Ao invés do moralismo da “visibilidade” gay, uma solução sensata para a Questão Homossexual seria uma convocação de retorno aos deleites da vida privada, uma redescoberta da discrição ou mesmo do anonimato. A politização da vida cotidiana – do sexo e das instituições culturais fundamentais – é uma tendência a que devemos resistir com tenacidade: não apenas os homossexuais, mas os amantes da liberdade em todas as esferas de realização humana."

Artigo originalmente publicado na revista The American Enterprise. Clique aqui ou neste link para ver o artigo completo: http://www.comshalom.org/blog/carmadelio/19676-uma-analise-lucida-dos-%E2%80%9Cdireitos-homossexuais%E2%80%9D


Nota do Blog SOMENTE A VERDADE: 
O que você vê nestas fotos análogamente? Gays atacando héteros?
Ou héteros atacando Gays? A interpretação depende do grupo a que
se pertença ou simpatize. Mas, a realidade, é que este boi está sendo
caçado pelos cães e está apenas se defendendo como prova a história
das caçadas desde a Inglaterra do século XVIII.
Postei esta mesma imagem no Twitter e fui linchado, e ameaçado
de ser levado aos tribunais para ser punido por HOMOFOBIA, como
é de costume pelos simpatizantes da causa Gay. Na foto em questão, o Boi
não foi atrás do cães, eles é que foram caçá-lo e atacaram incessantemente,
e tiveram um fim trágico. Isso não tem nada de incitação ao ódio mas, uma constatação
do rumo que tomou o Movimento Gay (comprovado por um próprio ativista supracitado) 
que ameaça a tudo e a todos para ter o seu prazer carnal. O Brasil nem se lixava para 
o que faziam ou fazem porém, quando começaram a ameaçar prender Pastores, Padres, 
Rabinos, Imãs e cidadãos de bem que tanto contribuiram para o progresso de nossa 
nação só por criticar suas condutas mas, não discriminar suas pessoas, ai o Brasil 
ACORDOU para a realidade. O próprio Dep. Gay Jean Willys afirma que o povo
Brasileiro é ignorante e não pode resolver esta questão. Veja o absurdo no vídeo abaixo:

Só que eu havia publicado outra foto que esta sim, foi a que mais atingiu o 
Ego Institucional deles, do GLSBT. Gays aidéticos cheios de feridas profundas 
que foram abandonados nas ruas e foram resgatados pelos Capelães Cristãos 
da UNIPAS - União Internacional de Capelães Voluntários, a qual pertenço. 
Veja abaixo o terrível CRIME DE HOMOFOBIA QUE NÓS PRATICAMOS!




AGORA VEJAM ABAIXO O CLÁSSICO EXEMPLO DE INTOLERÂNCIA
HOMOSSEXUAL OCORRIDO NO DISTRITO DE CASTRO, SÃO FRANCISCO
CALIFORNIA, NUM REDUTO GAY. NUM ACESSO DE FÚRIA, OS GAYS
PARTEM PARA VIOLÊNCIA E AGRIDEM VERBAL E FISICAMENTE OS
MISSIONÁRIOS CRISTÃOS QUE ESTAVAM ADORANDO A DEUS NUM CULTO,
QUE SE NÃO FOSSEM IMPEDIDOS PELA POLÍCIA, COMO SE VÊ NO VÍDEO 
ABAIXO, TERIAM MORRIDO. 



Voltando ao caso do Boi. Sabe-se que os Pitbuls são usados há muito tempo
em caçadas contra Ursos e Touros. A natureza violenta deles os impulsiona e
os faz não temer o tamanho do adversário. Analogamente, os Ativistas 
Homossexuais estão tomando os direitos dos Héteros e esperando que 
estes fiquem parados, quando isso é um grande engano. Pensam que 195 milhões
de cidadãos Católicos, Evangélicos, Judeus, Muçulmanos, etc. ficarão parados.
Eles falam em descontruir ao que denominam HETERONORMATIVIDADE, 
conforme Reinaldo Azevedo da Veja, citou na matéria abaixo com a qual
finalizamos esta postagem:


(...) A Folha de hoje traz um artigo espantoso, escrito por um certo “Leandro Colling”, identificado como “professor da Universidade Federal da Bahia, presidente da Associação Brasileira de Estudos da Homocultura e membro do Conselho Nacional LGBT”. Será professor de quê?
Leandro deixa claro o seu propósito: ele não quer apenas a afirmação das “identidades” sexuais “LGBTTs”, WXYZ, XPTO… Nada disso! Ele também quer “problematizar” as demais identidades, compreenderam? Em particular, seu texto deixa claro, ele quer “problematizar a heterossexualidade” para discutir a “heteronormatividade”. Ele acha que os heterossexuais vivem na “zona de conforto”. Certo! Leandro é do tipo que acredita que ninguém pode estar em paz com a sua sexualidade, especialmente se for hétero… Santo Deus!
Numa manifestação de rara estupidez, fornecendo munição, inclusive, para a homofobia, escreve, contrariado a hitória, a psicanálise, a psicologia, a biologia, a sociologia, a Lei da Evolução…
“Ela [heterossexualidade] é a única orientação que todos devem ter. E nós não temos possibilidade de escolha, pois a heterossexualidade é compulsória. Desde o momento da identificação do sexo do feto, ainda na barriga da mãe, todas as normas sexuais e de gêneros passam a operar sobre o futuro bebê. Ao menor sinal de que a criança não segue as normas, os responsáveis por vigiar os padrões que construímos historicamente, em especial a partir do final do século 18, agem com violência verbal e/ou física. A violência homofóbica sofrida por LGBTTTs é a prova de que a heterossexualidade não é algo normal e/ou natural. Se assim o fosse, todos seríamos heterossexuais. Mas, como a vida nos mostra, nem todos seguem as normas.”
Se bem entendi, as grávidas também terão de ser vigiadas. Tão logo o ultrassom aponte o sexo do bebê, os pais dos meninos comprarão roupinha cor-de-rosa para contestar a “heteronormatividade”, e os das meninas, azul. Assim que o Júnior nascer (o nome será proibido), ganha uma boneca, que não será “heteronormativa” nem “louronormativa”. Que tal uma cafuza ou mameluca, vestida com as roupas do Ken? Num raciocínio de rara delinqüência intelectual, ele conclui que, se a heterossexualidade fosse normal e/ou natural, não haveria homossexuais… E ele é professor universitário!!! É… Nas outras espécies animais, não se debate outra coisa: como acabar com a heteronormatividade dos cães, dos golfinhos, dos gatos e  dos pica-paus (…)

terça-feira, 17 de maio de 2011

Atenção! Veja a lista dos Senadores que desarquivaram a PL 122. Acompanhe a tramitação no Senado. Se tem algum em quem votou, envie um email e avise que já sabe e vai dar o troco nas urnas. Divulgue.


ESSA MANIFESTAÇÃO NÃO É CONTRA PESSOAS, MAS
EM FAVOR DA FAMÍLIA



Aloysio Nunes, PSDB


 Ana Rita,         PT


Blairo Maggi,    PR


Cícero Lucena  PSDB


Cristovam Buarque  PDT


Delcídio do Amaral   PT


Eduardo Suplicy       (PT)


Francisco Dornelles  (PP)

Humberto Costa        (PT)

Inácio Arruda            (PC DO B)

João Alberto Souza  (PMDB)

João Pedro    (PT)

José Agripino (DEM)

José Pimentel ( PT)

José Sarney     (PMDB)

Kátia Abreu      (DEM)

Lídice da Mata  (PSB)

 Lindbergh Farias  (PT)

Marinor Brito  (PSOL)

Marta Suplicy (PT)

Pedro Simon   ( PMDB)

Renan Calheiros  (PMDB )

Roberto Requião  (PMDB)

Rodrigo Rollemberg  (PSB)



FONTE: DIÁRIO DO SENADO

OBS: ALGUNS VOTAM CONTRA A 
PL 122, PORÉM. TORNAR ESTA LISTA
PÚBLICA GARANTE QUE NÃO IRÃO VOTAR
A FAVOR DE ÚLTIMA HORA, SOB PENA DE 
SEREM PENALIZADOS NAS PRÓXIMAS ELEIÇÕES.


TRAMITAÇÃO DA PL 122

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...