sábado, 8 de setembro de 2012

Psol Pró-Homossexual e Anti-família processa Jornalista que corre o risco de pagar 300 salários mínimos à entidade LGBT e ter seu jornal suspenso (Lembrem-se, são do Psol, irmão mais novo do PT)

sábado, 8 de setembro de 2012

MP ajuíza ação contra jornal que classificou beijo gay de 'asqueroso'


A polêmica envolvendo o beijo gay exibido no programa eleitoral de Leonel Camasão (Psol), candidato a prefeito de Joinville, fortemente atacado pelo periódico local Jornal da Cidade chegou ao Ministério Público. Nesta quinta-feira, a Promotoria de Direitos Humanos e Cidadania do Ministério Público de Santa Catarina (MPSC) ajuizou ação civil pública contra o veículo e contra seu editor, João Francisco da Silva a partir de denúncia protocolada por Camasão.

Na ação, proposta pela promotora Simone Cristina Schultz, é pedida a retirada imediata de circulação da edição número 50 do Jornal da Cidade - tanto a versão impressa, quanto o conteúdo apresentado na internet - em face das ofensas proferidas na coluna De João Francisco da Silva, na qual o editor e colunista compara o beijo gay a "defecar em público", depois de caracterizar o gesto como "asqueroso e nojento".

"Como essa situação foi muito grave e está causando um prejuízo à imagem à e dignidade dessa minoria e desse grupo, pedimos liminarmente que essa edição seja retirada de circulação. Como é uma liminar tem que ser analisada com brevidade pelo judiciário", declarou a promotora.

"Enquanto eu não for intimado não tenho que fazer nada, a circulação já está na rua, não tem como impedir, não tem como recolher das bancas. Quando chegar vou me defender, a lei é igual para todos", disse Vitor Manoel de Oliveira Guilhereme, proprietário do Jornal da Cidade.

Além da retirada de circulação da referida edição, a ação, que ainda precisa ser analisada pela Justiça, prevê a aplicação de multa diária de R$ 10 mil, em caso de descumprimento da decisão e o pagamento de indenização de 300 salários mínimos por dano moral coletivo, a ser destinado a fundos de promoção da cidadania LGBT.

Outros pontos do documento elaborado exigem a veiculação de programas de direitos humanos produzidos e/ou indicados pelo MP em conjunto com associações representativas do segmento LGBT e a obrigatoriedade de publicação da sentença condenatória em cinco edições seguidas do periódico, no caso de a ação ser acatada pela Justiça.

"Fico feliz com a rápida ação do Ministério Público e estou torcendo para que a Justiça acate todos os pedidos do MP. Nós seguiremos na luta, tanto prática quanto judicial, para coibir essas ofensas não só a minha pessoa, mas aos direitos humanos", disse Camasão.

Jornal mantém posição

Apesar da denúncia, o jornal não se intimidou e voltou a tecer pesadas considerações a respeito da população gay e do candidato do Psol. Um dos colunistas do periódico, Beto Gebaili, descreveu o beijo exibido no horário eleitoral como "um ato que agride todos os padrões familiares, que são na sua grande maioria, padrões heterossexuais!!!. (Os homossexuais) vão para a internet, xingam, ofendem e agridem justamente aqueles, que eles - os homossexuais - querem também transformar em homossexuais!!!", concluiu.

Perguntado se a linha editorial do jornal será mantida, o proprietário garantiu que a posição representa a opinião da empresa a respeito do fato. "Na verdade não se falou mal de ninguém, se falou mal da ação do beijo. O promotor ou juiz que ler a matéria vai ver que não existe nenhuma espécie de discriminação. É um despropósito o beijo gay entrar na casa das pessoas principalmente financiado pelo próprio povo. A repercussão que deu 95% dos comentários das pessoas são a favor da opinião do jornal. É uma opinião do jornalista e é a opinião da empresa. Se a empresa permitiu que ele escrevesse isso é a opinião da empresa", argumentou Vitor.

A continuidade dos ataques à comunidade gay pode acarretar na suspensão da veiculação do periódico por tempo indeterminado. "Se começar a ser de forma reiterada, vamos pedir a suspensão do jornal por um prazo", afirmou Simone. (*)

  *Comentário do Blog Mídia Católica: "Esta ação hedionda movida por esta promotora aparentemente desocupada deve ser acompanhada de perto por todo aquele que defende o direito de liberdade de expressão.  Congratulo os colegas da empresa jornalística pela coragem e determinação de manter a linha editorial do veículo, não obstante estas pressões totalitárias e invasivas, visando estabelecer um patrulhamento ideológico sobre as opiniões ali expostas.  Se os homossexuais têm o direito de liberdade de expressão para se beijarem em público - o que há de se discordar veementemente - deve haver, por outro lado, o direito de contestar a legitimidade de tais atos como conseqüência do mesmo princípio de liberdade de expressão.  Em nossa Constituição foi estabelecido, outrossim, o princípio do pluralismo político, que garante o direito de alguns a concordarem com um fato, e de outros a dele discordarem. Lamentavelmente, o Ministério Público vem se convertendo em marionete das esquerdas; em mecanismo de pressão político-ideológica da sociedade, visando outorgar maiores poderes à militância esquerdista, em particular a militância homossexual.  Apesar de serem muito bem remunerados pelos cofres públicos, alguns promotores transformam seu múnus em desvio de finalidade; num verdadeiro abuso de poder.  Esta ação é uma detestável face do totalitarismo, que visa controlar todas as instâncias da sociedade mediante a desfiguração das funções precípuas de órgãos públicos criados para a defesa da coletividade.  Para tanto, valem-se do aparato desproporcional do Estado, com todo seu peso de milhões de toneladas, sobre um humilde veículo jornalístico.  Como já afirmado alhures, o homossexualismo não é um direito humano.  Homossexualismo é um comportamento.  E um comportamento nocivo, anti-social, anti-higiênico, nojento, malsão, asqueroso, insalubre, pecaminoso, enfim, há uma miríade de adjetivos para qualificar a reprovação ao comportamento homossexual, reunindo desde aspectos morais, religiosos, sociais, de saúde pública etc.  Contestar o homossexualismo é um direito de livre expressão, de consciência e de religião.  Criar direitos para comportamentos é compreensível quando estes têm finalidades altruístas.  É o caso, por exemplo, de atos de doação a populações atingidas por desastres naturais, por exemplo, que poderiam ser usados para elidir maiores cobranças de imposto de renda. Tais atos favorecem a solidariedade social e por isso devem ser socialmente incentivados. Ou então, o comportamento de doação de sangue, por exemplo, que em algumas localidades repercute em isenção de taxas de concursos públicos, pois a finalidade altruísta é evidente.  Assim, é bastante compreensível criar direitos para comportamentos de finalidades altruístas.  Mas não para comportamentos nocivos.  Qualificar o homossexualismo como um direito humano é a corrupção do direito.  É favorecer uma população de delinqüentes morais, que abduzem nossas crianças para o mal e além de tudo catapultam as taxas de DSTs por conta de seu comportamento irresponsável e promíscuo.  A ação desta promotora é a pedagogia do mal.  Visa chancelar atos hostis à sociedade, mediante a punição daqueles que deles discordam.  Com a diferença que, neste caso particular, não se trata de oposição de um veículo jornalístico à figura do homossexual, mas a um ato obsceno (o beijo gay em público) que vilipendia a moral pública da cidade.  Que este respeitável veículo jornalístico receba a solidariedade de todo cidadão de bem deste país."

Fonte: Mídia Católica
Blog Widget by LinkWithin

Um comentário:

  1. Que jornal eh esse? quero divulgar, mostrar que os ativistas gays sao intolerantes, nao tenho direito nem de demonstrar meus gostos em publico, tenho nojo de ver dois homens se beijando, agora se falo isso em publico sou processado, isso eh insanidade desses ativistas homosexuais.

    ResponderExcluir

Este Blog é voltado para defesa da Família Mundial Cristã. Denunciamos os ataques dos Ativistas Homossexuais a nível Internacional, deixando claro que amamos a pessoa que está Homossexualizada e pode receber libertação, desde que o queira. Somos contra a PL 122 e o Kit-Gay, que quer retirar nossas crianças do nosso poder para o Estado Socialista-Marxista-Comunista doutrinando-as e fazendo nelas uma lavagem cerebral homossexual.

Assista estes vídeos que entenderá nossa proposta:

http://www.youtube.com/watch?v=suxtZAXtqng

http://www.youtube.com/watch?v=dIKS2jC-Tvo

Serão deletados todos comentários Racistas, Difamatórios, Anti-Cristãos enfim, que não se coadunem com a linha editorial saudável seguida por este Blog. Deus abençoe aos que contribuirem para um debate construtivo e democrático. Use sua criatividade e inteligência e deixe um comentário marcante, honesto e justo, que revele SOMENTE A VERDADE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...