domingo, 30 de dezembro de 2012

Perdão, antes da meia-noite de hoje...Feliz 2013!

Numa pequena retrospectiva, sublinhamos que o ambiente virtual é muito propício à mal-entendidos. Você faz uma postagem com um significado X, e alguém entende Y, te condena, te difama, te exclui, te bloqueia até, sem te dar a mínima chance de se denfender, sem, privadamente, lhe perguntar se era aquilo mesmo o que você queria dizer. E dão o tiro de dose sem misericórdia.

Você posta sobre os erros, crimes e ameaças reais da Militância Gay, alguém já acha que você é homofóbico, sem perceber que seu trabalho ajuda aos gays de verdade, que também te apoiam. Você conta um testemunho forte de experiência pessoal com Deus, alguém já te chama de exibido e santarrão, só quer ser;
Você posta erros claros de cantores - quaisquer que sejam -, alguém já "entende" por conta e risco próprios, que você não gosta deles, quando na verdade, não gostamos dos seus erro$ comprovadamente notório$.

Você posta sobre política condenando os erros dos corruptos de ontem, de hoje e sempre, e é taxado de Nazista, Reacionário, etc, quando na verdade os Cristãos não são nem de Direita, nem de Esquerda, eles SÃO DO CERTO. Uma vez que a corrupção em menor ou maior grau atinge todas as áreas da esfera humana, incluindo ai, todas as intituições.

Você posta que o Papa conclama os cristãos do mundo a lutar contra a Agenda Gay, e já te empurram para o Ecumenismo clássico no termo, quando se é frontamente contra a isso; Se você deixa de comentar por razões várias, alguém já acha que você não é mais amigo, se comenta muito, é taxado de incoveniente e bloqueado no perfil do seu "amigo".

Tais frivolidades humanas são corriqueiras na vida social. Acompanhe comigo: Se você está perto de mulher, é mulherengo; Se está perto de homens, é "viado" (forgiveness); Se é trabalhador, é ambicioso; Se está parado, é preguiçoso; Se ora muito, é Santarrão; Se não ora, está na carne seca; Se dar o dízmo, é tapado enganado; Se não dar, tá roubando a Deus; Se declara amar sua esposa, dizem: "Não sei prá que isso", se não declara amar: "Ele está com outra..."; Se é Pregador dizem: "Quer aparecer prá roubar também", se não prega: "Ele nunca me enganou, não é convertido"; Se canta bem, "Quer ir prá o Raul Gil", se canta mau, "Porque não se enxega"; Se é Romântico, dizem: "Isso é um Galenteador", Se não é, dizem: "Isso é um Bruto"; Se economisa, é pirangueiro, se gasta, é desperdiçador. Se é comunicativo, dizem: "Quer ser Político prá roubar"; Se sequer se envolve com Política, dizem: "É um alienado, merece sofrer". Se gosta de estudar é porque "quer ser melhor que os outros", se não quer, "é porque é burro mesmo". Enfim...

As relações sociais já são tão desgastantes pela natureza difícil de lidar com os humores humanos tão ignorados. O Colérico, Fleumático, Sanguínio, Temperamental, todos são relegados ao esquecimento e se padroniza tudo tal qual os processadores de fabricação da Intel.

Não é à toa, que volta e meia, por falta de prudência, percepção, espiritualidade, sabedoria e humanidade, se perde grandes amizades que jazerão pelo resto dos anos na lembrança...numa masmorra chamada precipitação, criada com grandes blocos de ressentimento, com argamassa da imprudência e grossas barras de ferro de Ego-Ferido, erguida no terreno da ofensa gratuita.

E o que fazer perante situações nas quais se é consciente que demos o primeiro tiro e começamos a confusão. Melhor, não precisa ser nessa ordem necessariamente, pelo contrário, basta que se sinta o desejo. E daí, o que fazer?

A engrenagem dos motores dos carros nos dão uma grande lição. Tais veículos jamais andariam se não houvesse um elemento essêncial na relação de suas peças. Não importa quais sejam elas e sua importância para o funcionamento do mesmo. Afinal, até os "burrinhos" ou cilindro hidráulico, como queira, tem capital importância. Sem eles controlando as rodas, não haveria freios e os acidentes seriam certos.

Mas, afinal, que elemento imprescindível é esse do qual precisamos tanto para melhorar nossas relações? Te respondo agora: O Perdão. Tão qual o óleo faz as peças interagirem entre si de forma coêsa, harmoniosa e produtiva, o perdão alivia os choques das arestas das nossas personalidades diferentes em nossas interelacões. E se você não entendeu bem uma postagem. Não seria melhor perguntar àquele amigo o real significado, antes de detoná-lo? "Mas, eu não concordo com ele (a)", é necessário detratá-lo? "Mas, eu já o detonei e agora?". Entra em cena a Força do Perdão para restaurar amizades tão lindas que não merecem ir prá forca do Orgulho e Ego-Ferido.

Faça um esforço. Use seu Cristianismo e busque antes do Relógio cruzar os ponteiros, àquela pessoa que se distanciou porque você riscou a faca na calçada e gritou: "Comigo ninguém pode!", quando nem era com ele, mas o assustou. Acerte as contas e entre em 2013 de cabeça erguida perante o inimigo de nossas almas. Essa será sua primeira vitória no ano que chega. Exercite sua humildade e verá que tamanhas recompeças adivirão disso. Experimente a força do Perdão. Segue Sérgio Lopes, um dos meus preferidos, trazendo subsídios musical e poético ao nosso último tema de 2012.

Ah, sim. Me perdoem também.

Ricardo Ribeiro
Vosso Conservo


A Força do Perdão
Sérgio Lopes

Perdoar
É muito mais que estender a mão
E dizer eu te perdôo meu irmão,
Usar a voz é fácil apertar a mão também
O difícil é revelar o coração
Mas se o coração perdoa é fácil perceber
Pois o coração é cúmplice do olhar
Perdão que sai do coração
É jóia rara de encontrar
E está na sinceridade de um olhar

Se eu te machuquei, reconheço que errei
Eu agora percebi quanto mal eu te causei
Como vou falar de amor se eu não souber amar
Eu preciso de você para me ensinar
Eu me arrependi e revelei meu coração
Agora é sua vez de me ensinar uma lição
Preciso de você pra conhecer a dor ou conhecer a força do perdão.


terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Bento XVI critica duramente novas concepções da família (Homossexual)





'Na luta pela família, o ser humano está em jogo', disse o pontífice. Ele citou rabino crítico a projeto francês de legalizar casamento gay.


O papa Bento XVI criticou nesta sexta-feira (21) duramente as novas concepções da família que não se baseiam na união de um homem e uma mulher e afirmou que "na luta pela família o ser humano está em jogo".

Em seu discurso de fim de ano à Cúria Romana, o Papa denunciou a falsidade dos estudos de gênero e citou o grande rabino da França, Gilles Bernheim, muito crítico ao projeto do governo socialista francês de legalizar o casamento e a adoção para os homossexuais.
O papa Bento XVI nesta quarta-feira (12) no Vaticano (Foto: AFP)

Sem citar a palavra homossexual e sem fazer julgamento sobre a homossexualidade, ele atacou claramente a legalização do casamento gay e a adoção por esses casais na França, Estados Unidos e em outros países.

A posição do Vaticano sobre o casamento homossexual não mudou, mas o tom endureceu.

No momento em que os países ocidentais adotam reformas sobre o casamento homossexual, o 'Ano da Fé', lançado em outubro pelo Papa, parece ser a ocasião de combate sobre essas questões morais.

Reação
Alguns movimentos católicos organizaram uma grande manifestação contra o casamento gay na França em 18 de novembro. Uma outra manifestação nacional está prevista para 13 de janeiro.

Os representantes das grandes religiões da França (católica, islâmica, protestante, judaica), criticaram o projeto do governo socialista, mas insistiram na natureza específica de seus argumentos.

Mensagem em jornal
Bento XVI, em uma rara mensagem publicada quinta-feira (20) no "Financial Times", convidou os cristãos a se engajarem nas áreas da justiça, da paz, da vida e da família. Segundo o Papa, os cristãos devem ser coerentes com a fé católica, disse, citando os políticos que são encarregados de votar a favor ou contra os projetos de lei de um governo.

Ele propôs uma "aliança" entre fiéis de diversas religiões e ateus sobre os temas essenciais de defesa da justiça, da paz, da família e da vida, que seria possível em razão de serem "leis naturais" as quais todos podem aderir.

Em virtude desta lógica, ele citou longamente, e de maneira inédita, o grande rabino da França, Gilles Bernheim, muito crítico ao projeto de legalizar o casamento e a adoção para os homossexuais.

O Papa elogiou o trabalho do rabino Bernheim, que demonstra que "atentar contra a autêntica forma da família, constituída por um pai, uma mãe e uma criança (...) coloca em jogo a própria visão do ser humano".

"Se até o momento percebíamos como a causa da crise da família a incompreensão sobre a essência da liberdade humana, agora está claro que o que está em jogo é a própria visão do ser humano, o que significa em realidade o fato de ser uma pessoa humana", observou Bento XVI.

"A criança perdeu a posição a que pertencia até o momento e a dignidade particular que lhe é própria", prosseguiu o Papa. "Bernheim mostra como, de sujeito jurídico independente em si mesmo, ele se transforma necessariamente em um objeto, que é e tem o direito, e como um objeto de direito, pode ser obtido".

Com a rejeição do casamento tradicional, acrescentou, "desaparecem as figuras fundamentais da existência humana: o pai, a mãe, o filho: as dimensões essenciais da experiência de ser uma pessoa humana estão desabando".

Neste discurso, no qual costuma explicar as principais preocupações da Igreja, o Papa lamentou a "profunda falsidade" dos estudos de gênero, que consideram que o sexo de uma pessoa é determinado, na realidade, pela sociedade e educação.

O Papa insistiu ao "Financial Times" que a "luta" pacífica que ele convocou ultrapassa as fronteiras da Igreja: os princípios que ela defende "não são verdades de fé, estão inscritas na própria natureza humana, identificável pela razão, e, portanto, comum a toda a humanidade", seja no casamento, no começo e fim da vida, e na bioética, afirmou o Papa. Sua transformação causará "prejuízo grave para a justiça e a paz", acrescentou.

Fonte:  G1

domingo, 23 de dezembro de 2012

A Primeira Psicóloga que desafiou o Império Gay no Brasil.

Entrevista: Rozângela Alves Justino

"Homossexuais podem mudar"

A psicóloga repreendida pelo conselho federal por anunciar que muda a orientação sexual de gays diz que ela é quem está sendo discriminada

 


Juliana Linhares
Ernani d’Almeida
William R. Voss

"Preciso continuar a atender as
pessoas que voluntariamente desejam
deixar a atração pelo mesmo sexo"



Aceitar as diferenças e entender as variações da sexualidade são traços comuns das sociedades contemporâneas civilizadas. A psicóloga Rozângela Alves Justino, 50, faz exatamente o contrário. Formada em 1981 pelo Centro Universitário Celso Lisboa, do Rio de Janeiro, com especialização em psicologia clínica e escolar, ela considera a homossexualidade um transtorno para o qual oferece terapia de cura. Na semana passada, foi censurada publicamente pelo Conselho Federal de Psicologia (formado, segundo ela, por muitos homossexuais "deliberando em causa própria") e impedida de aceitar pacientes em busca do "tratamento". Solteira, dedicada à profissão e fiel da Igreja Batista, Rozângela diz que ouviu um chamado divino num disco de Chico Buarque e compara a militância homossexual ao nazismo. Só se deixa fotografar disfarçada, por se sentir ameaçada, e faz uma defesa veemente de suas opiniões.

A senhora acha que os homossexuais sofrem de algum distúrbio psicológico? O Conselho Federal de Psicologia não quer que eu fale sobre isso. Estou amordaçada, não posso me pronunciar. O que posso dizer é que eu acho o mesmo que a Organização Mundial de Saúde. Ela fala que existe a orientação sexual egodistônica, que é aquela em que a preferência sexual da pessoa não está em sintonia com o eu dela. Essa pessoa queria que fosse diferente, e a OMS diz que ela pode procurar tratamento para alterar sua preferência. A OMS diz que a homossexualidade pode ser um transtorno, e eu acredito nisso.


"Conheço pessoas que
deixaram as práticas
homossexuais. E isso lhes
trouxe conforto. Perderam
a atração homossexual,
que foi se minimizando. Deixaram de sentir o
desejo por intermédio
da psicoterapia e
por outros meios"



O que é não estar em sintonia com o seu eu, no caso dos homossexuais? É não estar satisfeito, sentir-se sofrido com o estado homossexual. Normalmente, as pessoas que me procuram para alterar a orientação sexual homossexual são aquelas que estão insatisfeitas. Muitas, depois de uma relação homossexual, sentem-se mal consigo mesmas. Elas podem até sentir alguma forma de prazer no ato sexual, mas depois ficam incomodadas. Aí vão procurar tratamento. Além disso, transtornos sexuais nunca vêm de forma isolada. Muitas pessoas que têm sofrimento sexual também têm um transtorno obsessivo-compulsivo ou um transtorno de preferência sexual, como o sadomasoquismo, em que sentem prazer com uma dor que o outro provoca nelas e que elas provocam no outro. A própria pedofilia, o exibicionismo, o voyeurismo podem vir atrelados ao homossexualismo. E têm tratamento. Quando utilizamos as técnicas para minimizar esses problemas, a questão homossexual fica mínima, acaba regredindo.

Há estudos que mostram que ser gay não é escolha, é uma questão constitutiva da sexualidade. A senhora acha mesmo possível mudar essa condição? Cada um faz a mudança que deseja na sua vida. Não sou eu a responsável pela mudança. Conheço pessoas que deixaram as práticas homossexuais. E isso lhes trouxe conforto. Conheço gente que também perdeu a atração homossexual. Essa atração foi se minimizando ao longo dos anos. Essas pessoas deixaram de sentir o desejo por intermédio da psicoterapia e por outros meios também. A motivação é o principal fator para mudar o que quiser na vida.

A senhora é heterossexual? Sou.

Pela sua lógica, seria razoável dizer que, se a senhora quisesse virar homossexual, poderia fazê-lo. Eu não tenho essa vivência. O que eu observei ao longo destes vinte anos de trabalho foram pessoas que estavam motivadas a deixar a homossexualidade e deixaram. Eu conheço gente que mudou a orientação sem nem precisar de psicólogo. Elas procuraram grupos de ajuda e amigos e conseguiram deixar o comportamento indesejado. Mas, sem dúvida, quem conta com um profissional da área de psicologia tem um conforto maior. Eu sempre digo que é um mimo você ter um psicólogo para ajudá-lo a fazer essa revisão de vida. As pessoas se sentem muito aliviadas.

Esse alívio não seria maior se a senhora as ajudasse a aceitar sua condição sexual? Esse discurso está por aí, mas não faz parte do grupo de pessoas que eu atendo. Normalmente, elas vêm com um pedido de mudança de vida.

Se um homem entrar no seu consultório e disser que sabe que é gay, sente desejo por outros homens, só precisa de ajuda para assumir perante a família e os amigos, a senhora vai ajudá-lo? Ele não vai me procurar. Eu escolho os pacientes que vou atender de acordo com minhas possibilidades. Então, um caso como esse, eu encaminharia a outros colegas.

Não é cruel achar que os gays têm alguma coisa errada? O que eu acho cruel é ser uma profissional que quer ajudar e ser amordaçada, não poder acolher as pessoas que vêm com uma queixa e com um desejo de mudança. Isso é crueldade. Eu estou me sentindo discriminada. Há diversos abaixo-assinados de muitas pessoas que acham que eu preciso continuar a atender quem voluntariamente deseja deixar a atração pelo mesmo sexo.

Por que a senhora acha que o Conselho Federal de Psicologia está errado e a senhora está certa? Há no conselho muitos homossexuais, e eles estão deliberando em causa própria. O conselho não é do agrado de todos os profissionais. Amanhã ele muda. Eu mesma posso me candidatar e ser presidente do Conselho de Psicologia. Além disso, esse conselho fez aliança com um movimento politicamente organizado que busca a heterodestruição e a desconstrução social através do movimento feminista e do movimento pró-homossexualista, formados por pessoas que trabalham contra as normas e os valores sociais.

Gays existem desde que o mundo é mundo. Aparecem em todas as civilizações. Isso não indica que é um comportamento inerente a uma parcela da humanidade e não deve ser objeto de preconceito? Olha, eu também estou sendo discriminada. Estou sofrendo preconceito. Será que não precisaria haver mais aceitação da minha pessoa? Há discriminação contra todos. Em 2002, fiz uma pesquisa para verificar as violências que as pessoas costumam sofrer, e o segundo maior número de respostas foi para discriminação e preconceito. As pessoas são discriminadas porque têm cabelo pixaim, porque são negras, porque são gordas. Você nunca foi discriminada?

Não como os gays são. Não? Nunca ninguém a chamou de nariguda? De dentuça? De magrela? O que quero dizer é que as pessoas que estão homossexuais sofrem discriminação como todas as outras. Eu tenho trabalhado pelos que estão homossexuais. Estar homossexual é um estado. As pessoas são mulheres, são homens, e algumas estão homossexuais.

Isso não é discriminação contra os que são homossexuais e gostam de ser assim? Isso é o que você está dizendo, não é o que a ciência diz. Não há tratados científicos que digam que eles existem. Eu não rotulo as pessoas, não chamo ninguém de neurótico, de esquizofrênico. Digo que estão esquizofrênicos, que estão depressivos. A homossexualidade é algo que pode passar. Há um livro do autor Claudemiro Soares que mostra que muitas pessoas famosas acreditam que é possível mudar a sexualidade. Entre eles Marta Suplicy, Luiz Mott e até Michel Foucault, todos historicamente ligados à militância gay.

Quantas pessoas a senhora já ajudou a mudar de orientação sexual? Nunca me preocupei com isso. Psicólogo não está preocupado com números. Eu vou fazer isso a partir de agora. Vou procurar a academia novamente. Vou fazer mestrado e doutorado. Até hoje, eu só me preocupei em acolher pessoas.

O que a senhora faria se tivesse um filho gay? Eu não teria um filho homossexual. Eu teria um filho. Eu iria escutá-lo e tentaria entender o que aconteceu com ele. Os pais devem orientar os filhos segundo seus conceitos. É um direito dos pais. Olha, eu quero dizer que geralmente as pessoas que vivenciam a homossexualidade gostam muito de mim. E também quero dizer que não sou só eu que defendo essa tese. Apenas estou sendo protagonista neste momento da história.

A senhora se considera uma visionária? Não. Eu sou uma pessoa comum, talvez a mais simplesinha. Não tenho nenhum desejo de ficar famosa. Nunca almejei ir para a mídia, ser artista, ser fotografada.

A senhora já declarou que a maior parte dos homossexuais é assim porque foi abusada na infância. Em que a senhora se baseou? É fato que a maioria dos meus pacientes que vivenciam a homossexualidade foi abusada, sim. Enquanto nós conversamos aqui, milhares de crianças são abusadas sexualmente. Os estudos mostram que os abusos, especialmente entre os meninos, são muito comuns. Aquelas brincadeiras entre meninos também podem ser consideradas abusos. O que vemos é que o sadomasoquismo começa aí, porque o menino acaba se acostumando àquelas dores. O homossexualismo também.

A senhora é evangélica. Sua religião não entra em atrito com sua profissão? Não. Sou evangélica desde 1983. Nos anos 70, aconteceu algo muito estranho na minha vida. Eu comprei um disco do Chico Buarque. De um lado estavam as músicas normais dele. Do outro, em vez de tocar Carolina, vinha um chamamento. Eram todas canções evangélicas. Falavam da criação de Deus e do chamamento da ovelha perdida. Fui tentar trocar o LP e, na loja, vi que todos os discos estavam certinhos, menos o meu. Fiquei pensando se Deus estava falando comigo.

O espírito cristão não requer que os discriminados sejam tratados com maior compreensão ainda? Se eu não amasse as pessoas que estão homossexuais, jamais trabalharia com elas. Até mesmo os ativistas do movimento pró-homossexualismo reconhecem o meu amor por eles. Sempre os tratei muito bem. Sempre os cumprimentei. Na verdade, eles me admiram.

Por que a senhora se disfarça para ser fotografada? Um dos motivos é que eu não quero entrar no meu prédio e ter o porteiro e os vizinhos achando que eu tenho algum problema ligado à sexualidade. Além disso, quero ser discreta para proteger a privacidade dos meus pacientes. Por fim, há ativistas que têm muita raiva de mim. Eu recebo vários xingamentos; eles me chamam de velha, feia, demente, idiota. Trabalho num clima de medo, clandestinamente, porque sou muito ameaçada. Aliás, estou fazendo esta entrevista e nem sei se você não está a serviço dos ativistas pró-homossexualimo. Eu estou correndo risco.


"O ativismo pró-homossexualismo está diretamente ligado ao nazismo. Todos os movimentos de desconstrução social estudam o nazismo, porque compartilham um ideal de domínio político e econômico mundial"



Que poder exatamente a senhora atribui a esses ativistas pró-homossexualismo? 
O ativismo pró-homossexualismo está diretamente ligado ao nazismo. Escrevi um artigo em que mostro que os dois movimentos têm coisas em comum. Todos os movimentos de desconstrução social estudaram o nazismo profundamente, porque compartilham um ideal de domínio político e econômico mundial. As políticas públicas pró-homossexualismo querem, por exemplo, criar uma nova raça e eliminar pessoas. Por que hoje um ovo de tartaruga vale mais do que um embrião humano? Por que se fala tanto em leis para assassinar crianças dentro do ventre da mãe? Porque existe uma política de controle de população que tem por objetivo eliminar uma parte significativa da nação brasileira. Quanto mais práticas de liberação sexual, mais doenças sexualmente transmissíveis e mais gente morrendo. Essas políticas públicas todas acabam contribuindo para o extermínio da população. Essas pessoas que estão homossexuais estão ligadas a todo um poder nazista de controle mundial.

Não há certo exagero em comparar a militância homossexual ao nazismo?
Bom, se você acha que isso pode me prejudicar, então tire da entrevista. Mas é a realidade.

Fonte: Veja

sábado, 22 de dezembro de 2012

Vereador Homossexual é assassinado a facadas por seu parceiro Homossexual também. E a mídia rosa: "Cri, Cri, Cri...", e com certeza, os cristãos também são culpados.



O vereador Elias Maciel (PSD), de 31 anos, foi morto a facadas na madrugada desta sexta-feira (21) na residência onde morava sozinho em Sorriso, a 420 quilômetros de Cuiabá. A Polícia Militar, que atendeu a ocorrência, informou que testemunhas viram o suspeito do crime, que estaria mantendo relacionamento afetivo com a vítima, correndo nu pela rua logo depois do assassinato.
saiba mais

"Ele estava com o rapaz na casa dele. Os dois estavam nus", disse o tenente da PM, Vitor Hugo. Depois de ser atingido por um golpe de faca, de acordo com ele, testemunhas relataram que, mesmo ferida, a vítima saiu correndo até o portão para pedir socorro, mas não resistiu e caiu já morto. "Em seguida, o suspeito fugiu correndo pela rua também nu e deixou a roupa e a carteira para trás", afirmou o policial, ao pontuar que o parlamentar era homossexual assumido.

Como o suspeito deixou os documentos na casa da vítima, a polícia informou que já o identificou. No entanto, até as 7h30 [horário de Mato Grosso] desta sexta-feira ele ainda não havia detido. Segundo a PM, ainda não se tem informações sobre a motivação do crime. O corpo do vereador foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) para exame de necrópsia.

De acordo com o cabo Cláudio Marques, da PM, há indícios de que a vítima e o suspeito teriam entrado em luta corporal antes do crime. "Ele levou vários golpes de faca nas costas e no pescoço, causando o óbito da vítima", disse. Ele disse ainda que o caso será investigado pela Polícia Civil.

A presidente da Câmara de Vereadores de Sorriso, Marisa Netto (PSD), disse, por meio de nota, que, assim que o corpo for liberado pelo IML, será levado ao plenário da Casa de Leis, onde será velado. Já o local do sepultamento deve ser definido pela família da vítima.

Conforme a instituição, Elias era suplente e assumiu o cargo efetivamente em novembro de 2011. Antes disso, ele trabalhava como servidor da Casa de Leis.

Fonte: G1

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Homossexual ordena sequestro de Ex-Namorado para reatarem relacionamento.

Serrinha: Homossexual é preso por sequestrar ex-namorado

Repórter André Luiz 20 de dezembro de 2012 [0] comments



Gessé (camisa escura) e Luan (camisa rosa)

Um inusitado caso de sequestro, cuja exigência do autor para libertar a vítima seria a garantia de reatarem um relacionamento homoafetivo, foi solucionado, na terça-feira (18), em Serrinha, com a prisão do promotor de eventos Gessé da Anunciação Silva, de 29 anos, que contratou dois homens para manter o ex-namorado, de prenome Murilo, 18 anos, em cárcere privado num sítio localizado na zona rural do município.

Convencido pelo delegado Fábio Santos da Silva, coordenador da 15ª Coorpin (Coordenadoria Regional de Polícia do Interior), a se entregar, Gessé foi preso na residência da família, no bairro Rodagem, tendo o delegado conseguido resgatar a vítima na mesma casa.

Os policiais também prenderam no mesmo bairro Luan Pires Oliveira, de 19 anos, que na segunda-feira (17), acompanhado de um adolescente, de 16 anos, abordou Murilo quando este saía do trabalho – um restaurante às margens da BR-324, na região de Feira de Santana. Diante da insistência de Gessé em retomar o relacionamento mantido há alguns anos, os pais do rapaz decidiram se mudar para Feira, afastando-o de Serrinha.

Sob a mira de dois revólveres, Murilo foi sequestrado por Luan e o adolescente e levado até o sítio próximo ao Parque Trem da Alegria, onde Gessé já o aguardava. Eles transportaram a vítima num veículo Fox, de cor branca, clonado, que o mentor do crime afirmou ter comprado em Salvador por R$ 5 mil. O patrão de Murilo presenciou o sequestro e entrou em contato com a 1ª Coorpin/Feira.

Promotor de eventos se recusava a libertar a vítima enquanto ele não aceitasse reatar o relacionamento dos dois

Foto: Renny Maia/PCS



Fonte: AL Notícias via Blog O Homossexualismo

domingo, 16 de dezembro de 2012

Testemunho de mulher criada por pai homossexual: "...Complicado e Traumático..."


Mulher narra a experiência de ser criada por pai homossexual

ROMA, 12 Dez. 12 - Com a finalidade de mostrar a influência negativa que as crianças sofrem quando são criadas por pais homossexuais, a canadense Dawn Stefanowicz publicou o livro  “Out from Under: The Impact of Homossexual Parenting”( Fora da escuridão. O impacto da paternidade homossexual), onde narra sua experiência de crescer em um lar com um progenitor gay.

“A pequena Cynthia Dawn -este é seu nome completo- nasceu em Toronto nos anos 60 em umas condições de grave mal-estar familiar e pessoal, em grande parte, ignoradas deliberadamente pelo mundo dos adultos, começando pelos seus professores”, explica um artigo escrito pela neuropsiquiatra infantil Caterina Saccà.

A menina, indicou, “sente-se traída afetivamente por um pai ausente, na busca contínua de relações homossexuais com casais de convivência ou ocasionais, e sem o cuidado adequado de uma mãe que, por sua vez, precisa de ajuda (devido à diabete). Cynthia entra em uma espiral de confusão e vergonha alimentada pela exposição direta e precoce a práticas de natureza explicitamente sexual”. (Grifo nosso)

O texto difundido através da página Web familyandmedia.eu, narra que logo depois de cair em “um estado de destruição da personalidade e da dignidade humana”, Dawn conseguiu na vida adulta reconciliar-se com seu passado “complicado e traumático” graças a anos de terapia “e a profunda fé em Deus”.

“Somente depois da morte do pai -derrotado pela AIDS como muitos dos seus companheiros sexuais- e logo após da morte da mãe; esta mulher convertida com o passar dos anos em esposa e mãe de um menino e uma menina, teve a coragem de tornar pública sua terrível experiência, com o fim de ‘mostrar a todos como as estruturas familiares podem incidir negativamente no desenvolvimento das crianças’”, acrescentou o site.

Atualmente, divulgar seu testemunho se converteu para Dawn Stefanowicz em “uma batalha a favor do bem-estar dos filhos e da importância da família natural -instituição natural fundada no matrimônio entre um homem e uma mulher- e contra a legalização das adoções e das uniões homossexuais”.

Nesse sentido, Saccà esclarece que “qualificar precipitadamente como homófobas, enganosas ou desleais, as argumentações que defendem a paternidade natural, além de ser reducionista, não contribui com elementos significativos de crescimento e de novidade em um debate destinado ao público, na ausência de uma mudança de rumo, para escorregar no pântano dos estéreis combates ideológicos”.

Sobretudo, indicou, a perita tendo em conta resultados como o da recente pesquisa realizada no Reino Unido pela agência ComRes, que mostra “como os mesmos gays e transexuais não consideram o matrimônio homossexual uma prioridade”.

“Portanto, em vésperas de decisões destinadas indevidamente a reavivar a polêmica (…), chegam também testemunhos fortes como o de Dawn Stefanowicz, capazes de oferecer elementos concretos para a reflexão sobre a identidade e responsabilidade dos pais de família. São testemunhos que podem, ao menos uma vez, colocar-nos com os pés na terra”, finalizou.

Mais informações sobre o testemunho de Dawn Stefanowicz no site (em inglês):http://www.dawnstefanowicz.org/index.html
 
Fonte: ACI Digital

Via www.misericórdia.com

Ativista Gay: "Pau no r...do porco Jesus e da vadia maria mãe dele! Cristão bom é cristão morto." Chegaaaaa!!! Cristãos, levantái-vos com vigor!


 Fonte: Militar Legal

Festival Promessas: Presente da Globo ou Fraqueza do Gospel?




Por Antognoni Misael

Após exercer sua pedagogia entorpecente de viciar as irmãzinhas em suas novelas, cauterizar os “irmãos crentassos” no futebol do domingo a tarde e de uma forma geral, apreender a atenção do “rebanho gospel” nas noitadas dos Big-Brother’s, a Rede Globo presenteia a massa evangélica com uma programação específica – “O Festival Promessas”. Ufa… Que bom! Agora a boiada crente não precisará se desviar para as programações seculares da Globo, muito pelo contrário, abandonará os programas perniciosos para tão somente se voltar aos louvores cantados pelos representantes do “Gospel” nacional. – Será?!

Para uma grande maioria de cristãos, a presença dos “astros” do gospel na telinha global significou uma vitória e um marco na história da música evangélica. – Eu não acho nada disso!! Não pelo fato de se estar nela, mas pela forma e circunstâncias de como isso está ocorrendo. Se antes de serem globais, o “brilho” desses astros já extrapolaram o exclusivismo, estrelismo, e valor de mercado, imaginem agora o quanto o passe desses abençoados serão valorizados? Fico pensando… quanto custará um show do “Davi Sacer global” após o Troféu Promessas? Ou, o quanto custará uma ministração da “Ana Paula Valadão global”?

O que trago abaixo são algumas considerações vistas a partir do meu lugar social:
- A Globo não está interessadas em divulgar o Evangelho de Cristo – seu núcleo é abalizado numa crença mística entre espiritismo e ocultismo.

- Após perceber o crescimento substancial dos fiéis da IURD, os quais (in)diretamente contribuem para enriquecimento da emissora, logo cuidou de entrar nesse campo de disputa onde o fator religioso passa a ser determinante para exercer o domínio sobre as massas.
Globo no papel de Arão dá ao "povo de Deus" o bezerro
- Ao perceber que a população evangélica já chega aos 15% do total no Brasil, tornou-se sensato montar uma estrutura de consumo (programações, produtos, CDs, livros, shows, etc.) para esse percentual. – Quem duvida que num futuro próximo não exista um Big-brother só para crentes? (#PREMUNIÇÃO)

- A marca “Gospel” tem se mostrado bastante rentável. Isso fez com que a Som Livre, rapidamente fechasse contrato com algumas estrelas do segmento. Nesse pano de fundo, também se comporta a disputa de gravadoras da Record x Globo.

- Essa situação gera desconforto no sentido de que a Globo, uma vez que conectada a Som Livre, formatará metas de venda e valorização dos seus produtos, agenciando sempre que lhe interessar, a utilização dos seus parceiros de contrato em aparições em programações diversas, manipulando-os e usufruindo-se do relativismo religioso que tanto se adequa a diversidade religiosa das massas.

- Já os queridos astros, na desculpa de que estão levando a Palavra a Nação, correrão sérios riscos como: apresentar um Evangelho distorcido, adaptado, relativo (a exemplo do que ocorreu com Ludmila Ferber no Faustão), cair na tentação de propostas comprometedoras, passar por vexames , situações indesejadas, ou tornarem-se até mesmo paparazzos de Gezui$ (…) e por aí vai um tanto de possibilidades.

- Como a Globo se interessa somente por uma música comercial estandardizada – basta notar os comerciais do vários artistas do sertanejo universitário (mais do mesmo) – cuja estrutura decorre de uma padronização, e ao mesmo tempo possuindo detalhes que as diferenciem uma das outras, como um ritmo ou uma letra, percebeu no gospel comercial essa capacidade de produção-consumo padronizado e pretende levar a sério esse mercado.

- Canções do gospel são facilmente identificáveis pelo ouvinte, não requerendo esforço ou atenção concentrada no seu processo de escuta, excluído o esforço. Isto é, que através do método da repetição, alojam no público as frases e refrões de efeito, e num segundo momento, celebram o sucesso e legitimação dos seus hits a exemplo do “entra na minha casa…”.

- Os talentos “globais do gospel” se inserem nessa lógica de estandardização, e neste caso, a fórmula atual é cantar sobre milagres e promessas, para isso já há o chavão comercial que reforça as estratégias de mercado: “Você adora, a Som Livre toca”. Fico pensando: quem está se aproveitando de quem? – Não dá pra ser tão nonsense acreditando que a Globo foi tão comovida pelos mantras!

- Por último, em meio a toda essa engrenagem que envolve mídia, gravadoras, audiência e lucro, existe o desejo ínfimo destes artistas globais de (…) glorificarem a Deus.

Pra encerrar, quero deixar meus pêsames aos queridos irmãos e grupos: Stênio Marcius, Jorge Camargo, Tiago Vianna, João Alexandre, Crombie, Josué Rodrigues, Nelson Bomilcar, Baixo e Voz, VPC, Grupos Logos, Carlinhos Veiga, Gladir Cabral, Gerson Borges, Carol Gualberto… – Galera, não deu pra vocês dessa vez! Aliás, quem são vocês mesmo?
***
Antognoni Misael é músico cristão, pós-graduando em história da música brasileira e colaborador no Púlpito Cristão, fonte desta notícia.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Torcedor é expulso de partida por ser parecido com Jesus. Vejam até onde vai a paranóia e o ódio dos Ativistas Gays.






15 de dezembro de 2012

Torcedor é expulso de partida por ser parecido com Jesus


Torcedor é expulso de partida por ser parecido com Jesus

Inglaterra —  Um torcedor foi expulso da final de uma partida de dardos em Minehead, Somerset, no Reino Unido. Nathan Grindal, de 33 anos, assistia à partida disputada entre o campeão Phil Taylor e Huybrechts Kim, quando uma multidão começou a chamá-lo de Jesus.
Presença de homem parecido com Jesus em
partida causou alvoroço entre torcedores
Os gritos se espalharam rapidamente pela multidão de 4,5 mil pessoas, interrompendo o jogo que acontecia no Butlins. Uma equipe de seis seguranças foi chamada para escoltar o rapaz até o lado de fora do local onde a disputa ocorria. A partida era transmitida pelo canal ITV4.
Grindal, que é operário, foi escoltado até um bar nas proximidades do clube. Lá, um segurança lhe comprou uma cerveja e pediu-lhe que assistisse a final da partida pela televisão. Ele viu o lendário Taylor vencer e, em seguida, acabou sendo convidado a posar para fotos ao lado de fãs.
Imigrante australiano residente no Reino Unido há seis anos, Grindal disse: "Eu não fui para os dardos vestido como Jeus. Eu fui como eu!".
Dave Allen, porta-voz da Corporação Darts Professional, disse que Nathan foi retirado do local para evitar que sua presença se tornasse um incômodo para os jogadores.
"Havia um monte de gente gritando 'Jesus' e, para evitar que o público deixasse de prestar atenção na competição, eu ordenei que os seguranças o levassem para uma outra parte do complexo", disse o porta-voz. As informações são do Orange News.
Fonte: O Dia
Divulgação: www.juliosevero.com
Leitura recomendada:
Concurso gay elege o “Jesus Cristo” mais sensual na Páscoa nos EUA

Carlos Magno de Miranda contra a Doutrina da Trindade, Refutado.



quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

“Saiam de perto do Capitão Urias, para que seja ferido e morra!”


Sol causticante, nervos à flor da pele. Mais uma batalha sangrenta está prestes a começar. Os inimigos avançam com suas traições. Muitos soldados temem o pior todavia, ao enxergarem aquele capitão, revigoram suas forças e crêem na vitória, afinal, ele era um dos trinta e três heróis pelos maiores feitos militares já demonstrados. Urias é seu nome. Não houve um desafio sequer que ele não tenha enfrentando por amor ao seu Deus e ao seu povo.

Quando a batalha inicia-se e se intensifica, um mensageiro chega ofegante trazendo ao General Joabe uma carta destinada à Urias. Ele lê a carta e se assusta com seu teor. Não acredita no que lê. O seu fiel Capitão e amigo pessoal deve ser executado mas, de forma discreta, sem que chame a atenção para os reais propósitos que motivavam seu assassinato. O que teria feito contra sua Majestade aquele valoroso homem para merecer tal fim?

No dia anterior, ele havia sido convocado pelo Rei para gozar de alguns dias de folga e se alegrar no seio de sua família, deleitar-se com sua jovem e linda esposa Bate-Seba. E surpreendentemente, ele recusa. Alega não poder se dar ao luxo aos deleites enquanto seus companheiros estavam em pleno campo sangrento defendendo seu território, sua pátria, seu povo, seu Rei. Mesmo tendo conseguido embriagá-lo, o Rei não conseguiu persuadi-lo. Encolerizado por não poder se desfazer com estratégias “decentes”, ele apela para o recurso último dos covardes, a violência encoberta, a traição velada, o atestado de insanidade moral.

“Ponde a Urias na frente da maior força da peleja, e retirai-vos de detrás dele, para que seja ferido e morra”(I Sm. 11:15) era a recompensa para tantos anos de demonstração de lealdade e coragem a um dos grandes Heróis de Israel. E o mais surpreendente é que tal ‘prêmio’ havia sido dado por outro Herói, admirado por seu povo. Davi, aquele que ascendeu de humilde pastor de ovelhas à Comandante em Chefe das Forças de Legionárias de Israel. Que tanto lutou ao lado de quem agora desejava a morte, do seu fiel capitão.

“Temos uma nova estratégia de batalha, Cap. Urias!”, vocifera o General Joab. “Leve os soldados para destruir as fileiras dos inimigos naquela direção. Contarás com o apoio deste agrupamento.” “Sim, Senhor meu General, Joabe!”, aceita as ordens Urias em sua costumeira obediência. Enquanto ele avança, em sua missão, e derruba inimigos um após outro, vai percebendo que seus “amigos” vão recuando, e recuando...o coração aperta porque ele percebe nos olhos e na ação dos seus amigos algo que ele só enxergava nos inimigos, enquanto se ver cercado de inimigos que dando um golpe atrás do outro e entre os golfes de sangue, ele divisa os olhos distantes, dos que ele tanto defendeu e amou...abaixarem-se ante a confusão e a vergonha de cumprirem uma ordem tão absurda. O coração é atravessado pela última espada entre dezenas e o grande herói deixa a Eretz Israel, que tanto amou, assassinado pelo seu próprio exército, só que através da espada inimiga, por ordem de um Rei que ele tanto amava e agora, iria desfrutar do amor de sua esposa ora viúva.

Os dias que vivemos não são diferentes. Sentimos um frio pela espinha a cada vez que nos aproximamos de batalhas decisivas e em nossa ingênuidade, cremos que todos os nossos amigos estarão conosco no ápice da guerra, no clímax da batalha. E começamos a perceber um a um afastarem-se...e começamos a perceber o sorriso dos inimigos que constatam tanto quanto nós, que estamos ficando sozinhos, abandonados até por quem esperávamos que nos defendesse visto que a guerra inicialmente, era mais deles do que nossa. Feridos, já começamos a sentir um gostinho de sangue na boca, um cheiro fétido de traição no ar, um aperto de angústia na alma, não pela força do inimigo mas, pelo recuo dos amigos...o abandono.

Tão terrível isso significa que até o próprio Jesus veio a clamar em agonia “Porque me abandonastes?” Até que ponto o Rei do nosso Ego nos obrigará a destruir os que amamos, os que nos defendem e dão suas vidas por nós? Que tipo de soldados estamos sendo nesta guerra quando temos coragem para alianças com inimigos e ignoramos os que querem nosso bem? Por qual motivo mesmo você deixará Urias morrer?

Urias também pode significar este sentimento bom dentro de você, a própria lealdade aos princípios eternos de Deus. A pureza e simplicidade do Evangelho, cuja modernidade conspira contra ela. Urias é sua capacidade de perdoar, de amar, de doar-se a si mesmo pelos outros sem querer nada em troca, que para a Carnalidade, precisa morrer e já! Mas, é isso que você realmente quer? Finalmente reponda, o que você fará com Urias, com o Urias dentro de você?

Ricardo Ribeiro de França

Secretária da ABGLT envia comentário CRIMINOSO e INTIMIDATÓRIO ao Blog SOMENTE A VERDADE que irá processá-la e ainda ameaçam Psicóloga Marisa Lobo.






Disse que não iria publicar aqui do jeito que ela queria mas, para dar mais peso na Ação Por Danos Morais que moremos contra Essa Secretária Irresponsável e Criminosa, nós estamos publicando agora seu crime. Esse foi nosso comentário de ontem: 

"À Secretária da ABGLT, Irina Bacci, nos encontramos no Tribunal. Você vai ter que provar que minha esposa me traiu. Indenização por Danos Morais, Assédio, Bullyng...Não irei lhe dar o prazer de publicar sua nota CRISTOFÓBICA CRIMINOSA, Ultrajante, Injuriosa, Caluniosa e Difamatória, aqui só tem respeito os Gays e Lésbicas que respeitam, fora disso são banidos. Mas, já dei o printe NO SEU CRIME e conversaremos na justiça.

LEI Nº 9.455, DE 7 DE ABRIL DE 1997.

"Art. 1º Constitui crime de tortura:

I - constranger alguém com emprego de violência ou grave ameaça, causando-lhe sofrimento físico ou mental:

a) com o fim de obter informação, declaração ou confissão da vítima ou de terceira pessoa;

b) para provocar ação ou omissão de natureza criminosa;

c) em razão de discriminação racial ou religiosa;

II - submeter alguém, sob sua guarda, poder ou autoridade, com emprego de violência ou grave ameaça, a intenso sofrimento físico ou mental, como forma de aplicar castigo pessoal ou medida de caráter preventivo.

Pena - reclusão, de dois a oito anos.

DOS CRIMES CONTRA O SENTIMENTO RELIGIOSO

ULTRAJE A CULTO E IMPEDIMENTO OU PERTUBAÇÃO DE ATO A ELE RELATIVO

Art. 208. Escarnecer de alguém publicamente, por motivo de crença ou função religiosa; impedir ou perturbar cerimônia ou prática de culto religioso; vilipendiar publicamente ato ou objeto de culto religioso;

Pena – detenção, de 1 (um) mês a 1 (um) ano, ou multa.

Parágrafo único. Se há emprego de violência, a pena é aumentada de um terço, sem prejuízo da correspondente violência.

São pessoas como vocês que tem se aproveitado do sofrimento dos Gays para lucrar anualmente R$ 300 milhões e prá onde vai esse dinheiro? Precisamos urgente de uma CPI que investigue o destino desse montante destinado as orgias e não ao cuidado coerente dos homossexuais aidéticos, muitos dos quais nosssa entidade de Capelania cuida sem receber nenhum centavo.

Onde estava você quando o Presidente do Irã, que degola, enforca e queima homossexuais veio ao Brasil? O que você fêz? Todos sabem que o Pr. Silas Malafaia é que foi defender os direitos humanos, inclusive os dos homossexuais que não tem nada a ver com essa palhaçada desses ativistas violentos que estão sim, aumentando a homofobia.

No Tribunal, conversaremos melhor."





segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Próximo Troféu Promessas em Bohemiam Grovee, a Matriz da Rede Globo







5 Razões para os Cristãos se afastarem da Globo

1- Uma entidade que dá R$ 6 milhões prá um já Milionário como Ronaldinho para emagrecer, e ainda pede doações para o Criança Esperança, merece respeito? Só isso deveria causar um furor na população geral.

2- Uma entidade claramente Espírita e Pró-Homossexual e que põe em suas novelas tais doutrinas anticristãs, que tem contribuído para a prostitui

ção, gravidez precoce, divórcios, mães solteiras, filhos abandonados;

3- Uma entidade cujos ex-funcionários e ‘país-de santo’ que trabalharam para ela, afirmam que fizeram, e ainda se faz, rituais de sacrifícios humanos e de crianças, para que demônios entrem nos lares e os destruam;

4- Uma entidade cujos jornais trazem desinformação e ironiza a verdadeira informação encontrada na Internet e trabalha claramente para a Agenda Globalista Comunista Homosocialista e Anticristã, que em tudo ridicularizam os Evangélicos e Católicos divulgando há anos que todo Padre é Pedófilo e que todo Pastor é ladrão.

5- Porque um cristão sério haveria de querer aceitar “Troféus” dos que são inimigos da sua fé, do seu Deus, do seu Povo. Ester não pediu prá fazer acordo com Hamã ao descobrir sua conspiração contra seu povo. A Globo descobriu a força dos Cristãos na Internet. São mais de 40 milhões de evangélicos, boa parte dos quais acordaram. E ela está com muito medo. E como Hamã que teve seu plano descoberto, ela está tentando comprar o povo de Deus com Glórias efêmeras corruptas, frutos de ações criminosas.

A Igreja tem hoje forças prá comprar seu horário e ter seus próprios programas, não dirigidos pelos Homosatânistas da Globo mas, pelo seu próprio povo. Se alguém quer apoiar o que errado, porque não ‘apoiar’ logo o PCC, as FARC, o ETA, o IRA, a Al Caeda...Organização criminosa por organização criminosa, pelo menos estas não forçam seus filhos a serem homossexuais, nem oferecem crianças em rituais para suas novelas terem sucessos, conforme afirmam os ex-‘pais-de-santo’ que para ela trabalharam.

Não destrua seu lar. Desligue a Rede Esgoto de Televisão. COMPARTILHEM, ajude a salvar vidas e familias.

sábado, 8 de dezembro de 2012

Homossexual agride homem a paulada por este conversar com o seu ex-amante

Camapuã: Homem de 30 anos agrediu outro de 33 anos com um pedaço de pau por não aceitar fim de relacionamento de sete anos com um homossexual de 29 anos.
Segundo o registo policial, o homossexual que testemunhou a agressão, disse que estava conversando com a vitima, quando o agressor chegou, pegou um pedaço de madeira e desferiu golpes causando ferimento na boca, escoriações no joelho, cotovelo e na altura da cintura lado direito na vitima.
O homossexual contou que manteve relacionamento amoroso com o autor durante sete anos e que estão separados e ele não aceita a separação.
Quando os policiais militares chegaram ao local da agressão, encontraram a vitima ferida, sendo encaminhada para o Hospital São João Batista. O autor já havia fugido, mas aproximadamente uma hora depois, a testemunha ligou para a Policia Militar e informou a localização do agressor estaria, onde o mesmo foi detido.
O caso foi encaminhado para Delegacia de Policia Civil para providências, e registrado como lesão corporal dolosa. (fonte)
* * * * * * *
Segundo alguns dados, a violência doméstica entre homossexuais é superior que a violência doméstica entre casais:
Este estudo pioneiro determinou que a taxa de espancamento vitimização entre os homens homossexuais do grupo-alvo é "substancialmente superior que entre os homens heterossexuais", e provavelmente também mais elevada que a taxa entre as mulheres heterossexuais.
Seria de esperar que as pessoas que se "preocupam" com o bem estar dos homossexuais desenvolvessem  esforços para apurar as causas da maior incidência de violência doméstica entre os homens homossexuais. Eles não fazem isso porque o lobby gay não se preocupa com o bem estar dos homossexuais, mas apenas os usa tendo em vista um fim político.
De modo literal, os homossexuais que se alinham com o activismo gay, estão alinhados com um movimento que tem outras prioridades acima da saúde e felicidade dos homossexuais.
Não deixa de ser curioso que uma grande parte da comunidade homossexual olhe com desconfiança para os Cristãos quando este último grupo é o único grupo social que genuinamente deseja uma vida melhor para todas as pessoas viciadas no homossexualismo.
 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...