sexta-feira, 19 de abril de 2013

Globo prepara novo ataque a Evangélicos para impor Adoção Gay.

 

Vem aí: Amor à vida  (matando três coelhos com   uma cajadada só)

tata werneck Preliminarmente chamada de Em nome do pai, a próxima novela das nove da Rede Globo se chamará Amor à vida. O nome mudou porque explicitamente fazia referência ao Pai, no sentido de Deus, o Eterno, e como veremos que setores evangélicos serão atacados, resolveram amenizar no título do folhetim.  O que vem por ai? Nem todos sabem, mas é bom que todos fiquem logo sabendo que as novelas da Globo são instrumentos de engenharia social. Elas não mostram a realizada do jeito que ela é: elas formulam uma realidade, a sociedade compra essa realidade e a mídia capta o novo comportamento na população dizendo que aquilo foi algo naturalmente surgido de dentro dela. Essa breve descrição foi obtida do documentário proibido no Brasil, Além do cidadão Kane que pode ser visto aqui. Quem não viu, que veja! Ficará sabendo que as novelas têm originalmente escritos entre sete e dez capítulos, o resto é produzido conforme a aceitação da audiência. Isso explica porque as novelas ganham rumos diferentes pensados pelos autores quando a audiência vai mal. Para catapultar a audiência se insere muita baixaria, bunda, peitos e núcleos engraçados. Além de tudo isso, deve-se saber que a Globo tem dona. Trabalha para uma elite que vê na alienação e distração do povo uma excelente oportunidade para se manter no poder e moldar o mundo conforme a vontade dela.
A grande vedete dos “movimentos sociais” de hoje são os grupos LGBTS. E sem dúvida eles contam com participação da senhora Globo e daquela elite. Não de forma explícita, mas velada. Nenhum jornalista ou apresentador global vai chegar diante das câmeras e dizer “somos a favor da causa LGBT”. Se não houvesse esse apoio, como então eles aparecem tanto na mídia? Apareceu muito na mídia, das duas uma: ou é apoiado por ela ou inimigo dela (isso se não for os dois ao mesmo tempo, coisa que é possível).
A próxima novela contará com um casal de homens homossexuais que luta pela adoção de uma criança. A Globo é esperta. Quer acertar dois (o terceiro vem depois) coelhos com uma cajadada só. Ora, o STF já não regulamentou o casamento entre pessoas do mesmo sexo? Os tribunais já não estão convertendo essa união em casamento propriamente dito? Então porque insistir no tema? É porque é preciso mudar o comportamento e o pensamento da sociedade. Direito por direito, os homossexuais já conseguiram o que queriam. Mas querem mais. Querem o poder que o povo tem. E o povo entregando esse poder de bandeja ao sistema é tudo o que eles querem. Colocando em cheque o casamento homossexual e a adoção de criança por esses casais numa novela é uma excelente forma de verificar a opinião das pessoas sobre o tema e aos poucos ir mudando o pensamento das pessoas. Não tenha dúvida: em apenas três dias, o assunto estará na boca do povo, em qualquer repartição publica, em qualquer mesa de bar. Aqui não se discute o que é certo ou errado através de paradigmas religiosos, filosóficos ou pessoais. Aborda-se a capacidade que uma novela tem para mudar o pensamento de uma nação inteira.
No bonde da história, a audiência pode ganhar um brinde: um beijo gay. Já houve um em uma novela do SBT entre duas mulheres. Mas entre duas mulheres é mais fácil. Sabe-se que alguns homens tem o fetiche em ver (ou participar) duas mulheres se agarrando. No canal pago Multishow (da Globo) já houve um beijo entre dois homens. E se você não sabe, canal pago não é algo diferente do canal aberto, é só uma maneira diferente de agir e verificar as coisas que uma novela, por exemplo, faz. Por exemplo: canal pago há pouco tempo era privilégio de poucos, de uma elite praticamente. Neles se vê muitos documentários. Esses não tem a função de apresentar novidades ou curiosidade sobre tubarões ou arqueologia. Eles fazem isso, mas não essencialmente somente para apresentar, mas para mudar o pensamento daquela classe (A e B) que paga pelos canais. Mudando o pensamento dessas duas classes, fica mais simples mudar o do restante considerado ignorante.
Um dos subtemas da novela será o autismo. Será uma sacada genial se a criança a ser adotada pelo casal gay for a autista da novela. Será uma extraordinária forma de comover a audiência e promover a ideia de que todos merecem amor. Se isso se confirmar, verei apenas uma coisa nessa atitude: covardia.
Na outro lado da história está o terceiro coelho a ser cacetado: os evangélicos. Esse setor se mostra a parte resistente da sociedade em relações às mudanças do mundo moderno promovidas pelas novelas e pela mídia em geral. Tatá Werneck, contratada juntamente com Marcelo Adnet (ambos oriundos da MTV, do Comédia MTV, precisamente) interpretará uma maria-chuteira cujo sonho é engravidar de um jogador de futebol (Neymar fará esse jogador em participação especial) e depois de uma epifania torna-se evangélica. Se você não pode matar um inimigo, qual a melhor forma de ganhar dele? É retirando o crédito que ele tem. Ataca-se a confiabilidade que ele pode ter. Subversão. Invade-se o ambiente do inimigo e esvazia-o e deixa-se somente a carcaça, ensinou Sun Tzu. Só de imaginar Tatá Werneck já é algo cômico. Ela é perfeita para a personagem. Ela fará o núcleo engraçado da novela. Ela fará algumas macaquices, o público rirá da personagem evangélica com passado sórdido (pois como já escrevi, ninguém pode mudar nas novelas e na vida real) e aos poucos as pessoas (na vida real) irão projetar a imagem da personagem da Tatá em qualquer evangélico. Ou seja, o evangélico será motivo de chacota, os gays são dignos de pena. Genial!
A atual novela, Salve Jorge, definitivamente não ganhou o público, não caiu na boca do povo. Não se vê pelas esquinas as pessoas comentarem sobre ela. Tráfico de mulheres, tema escolhidos pela autora, apesar de ser alvo relevante e sensível, não faz parte do cotidiano do povo. Não é um conflito que atinge todas as famílias. Sobre o fato do brasileiro pouco se importar com aqueles que não fazem parte do círculo de amizades dele, há um excelente artigo no Mídia Sem Máscara que na época abordou o heroísmo do Zeca Pagodinho durante as chuvas no Rio de Janeiro (veja aqui).
Com a próxima novela aposto que será diferente. O tema mexerá com as emoções e (sim!) deixará os setores religiosos com nervos à flor da pele. Fica difícil afirmar que isso acontecerá se porque o brasileiro é um conservador ou hipócrita. Mas o fato é que existe um paradigma (vivido pela maioria) com bases religiosas cristãs (claro, o Brasil foi fundado assim) e no outro lado existe uma turma querendo mudar esse cenário. Aguardemos.

Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Blog é voltado para defesa da Família Mundial Cristã. Denunciamos os ataques dos Ativistas Homossexuais a nível Internacional, deixando claro que amamos a pessoa que está Homossexualizada e pode receber libertação, desde que o queira. Somos contra a PL 122 e o Kit-Gay, que quer retirar nossas crianças do nosso poder para o Estado Socialista-Marxista-Comunista doutrinando-as e fazendo nelas uma lavagem cerebral homossexual.

Assista estes vídeos que entenderá nossa proposta:

http://www.youtube.com/watch?v=suxtZAXtqng

http://www.youtube.com/watch?v=dIKS2jC-Tvo

Serão deletados todos comentários Racistas, Difamatórios, Anti-Cristãos enfim, que não se coadunem com a linha editorial saudável seguida por este Blog. Deus abençoe aos que contribuirem para um debate construtivo e democrático. Use sua criatividade e inteligência e deixe um comentário marcante, honesto e justo, que revele SOMENTE A VERDADE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...