domingo, 7 de julho de 2013

Rússia derrota Agenda Gay e preserva a Família desta grande nação.

7 de julho de 2013

Uma boa notícia da Rússia: russos fazem agenda gay retroceder em seu país


Uma boa notícia da Rússia: russos fazem agenda gay retroceder em seu país

Dr. Scott Lively
Boas notícias envolvendo a frente de batalha homossexual são uma raridade hoje, e até mesmo quando conseguimos uma boa notícia, a vitória é geralmente na forma de uma demora no avanço de uma meta homossexual particular em vez de uma derrota clara da agenda deles.
O que é mais raro de tudo é uma notícia mostrando que a agenda homossexual realmente teve de retroceder. Mas nesta semana, recebemos essa boa notícia sobre a Rússia, que acabou de aprovar uma lei que criminaliza a propaganda homossexual nessa nação. Parece que a maioria de nós não recebeu essa notícia, pois a cobertura foi de fraca a quase invisível, pelo fato de que os grandes meios de comunicação não estão ainda conseguindo imaginar um jeito de manobrar isso para a vantagem dos ativistas gays (mas fique de olho nas muitas notícias que virão sobre ativistas “inocentes” — isto é, provocadores profissionais estrangeiros — sendo “brutalmente” reprimidos pelas autoridades russas — embora jamais mencionem uma única palavra sobre como as políticas públicas da Rússia preservam a sociedade com base na família e evitem a violenta desintegração moral que está ocorrendo no Ocidente.)
Francamente, fiquei sabendo da notícia só quando um canal de TV da Rússia telefonou para mim pedindo minha opinião. A equipe do canal viajou ontem de tarde para fazer a entrevista comigo e me deu os detalhes. Eles fizeram contato comigo por causa de uma reportagem da Associated Press em que eu havia sido entrevistado antes do final da aprovação da lei. Ao que parece, o presidente Putin sancionou a lei em 1 de julho.
Estou muito contente com as vitórias, que foram poucas, em meus 25 anos de ministério nas linhas de frente nesse campo de batalha. Por isso, é uma satisfação enorme eu ter desempenhado um papel, ainda que pequeno, na promulgação dessa lei. A proibição de propaganda homossexual foi uma das poucas políticas específicas que defendi em minha turnê em 50 cidades da ex-União Soviética nos anos de 2006 e 2007. O que é fascinante é que a primeira versão dessa lei em nível local foi na cidade de São Petersburgo, onde divulguei minha Carta ao Povo Russo em outubro de 2007 quase que no fim da turnê. (A Carta ao Povo Russo está neste artigo: A chave para a vitória pró-família — se realmente a quisermos.)
Aqui nos Estados Unidos não seria possível aprovar tal lei hoje, por causa da Primeira Emenda da Constituição que vem sendo interpretada de forma torcida em décadas recentes pelo Supremo Tribunal dos EUA. Os Fundadores dos Estados Unidos não teriam tal problema, mas “liberdade de expressão” hoje significa discurso pró-homossexualismo (bem como tais “importantes” formas de expressão como strip-tease e pornografia infantil), mas discursos que denunciam os muitos perigos da homossexualidade não têm mais proteção constitucional em muitos casos desde o surgimento das chamadas leis de orientação sexual que definem as citações bíblicas contrárias ao homossexualismo e semelhantes discursos “preconceituosos” como discriminação ilegal. Quem teria imaginado que os russos se tornariam campeões mundiais dos valores da família (falando de forma relativa) enquanto os EUA emporcalhariam sua própria constituição para normalizar a perversão sexual?
Gostaria de aproveitar a oportunidade dessa viagem para sugerir jeitos de utilizarmos as políticas públicas russas como referência e promover campanhas para que os outros países adotem essas políticas.
Em honra do que os russos têm feito decidi finalmente publicar nossa versão em russo do livro “The Pink Swastika” (Suástica Rosa) em nosso site.
Enviarei também uma carta de agradecimento e congratulação ao presidente Putin, junto com um exemplar em inglês do meu livro Suástica Rosa.
Encorajo você a divulgar esta notícia sobre esse importante e encorajador acontecimento pró-família.
O Dr. Scott Lively é autor do famoso livro “The Pink Swastika,” que denuncia o homossexualismo da cúpla nazista.
Traduzido por Julio Severo de carta do Dr. Scott Lively enviada a Julio Severo em 6 de julho de 2013.
Nota de Julio Severo: Aproveitando o exemplo do Dr. Lively, por que não fazemos contato com a Embaixada da Federação Russa em Brasília para expressar nosso agradecimento e congratulação pela corajosa lei russa contra a propaganda homossexual que o presidente Vladimir Putin assinou em 1 de julho? Veja como fazer contato com Embaixada Russa:
Por telefone: (61) 3223 3094 ou 3223 4094
Se você mora em Brasília, você poderia pessoalmente visitar a embaixada para lhes dar os parabéns. O endereço da embaixada é: Avenida das Nações, SES, Q.801, Lote A, Brasília, DF.
Expediente: de segunda a sexta-feira 
Horário: de 8h30min a 13h e de 15h a 17h30min
Leitura recomendada:
Outros artigos do Dr. Scott Lively:
Blog Widget by LinkWithin

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Este Blog é voltado para defesa da Família Mundial Cristã. Denunciamos os ataques dos Ativistas Homossexuais a nível Internacional, deixando claro que amamos a pessoa que está Homossexualizada e pode receber libertação, desde que o queira. Somos contra a PL 122 e o Kit-Gay, que quer retirar nossas crianças do nosso poder para o Estado Socialista-Marxista-Comunista doutrinando-as e fazendo nelas uma lavagem cerebral homossexual.

Assista estes vídeos que entenderá nossa proposta:

http://www.youtube.com/watch?v=suxtZAXtqng

http://www.youtube.com/watch?v=dIKS2jC-Tvo

Serão deletados todos comentários Racistas, Difamatórios, Anti-Cristãos enfim, que não se coadunem com a linha editorial saudável seguida por este Blog. Deus abençoe aos que contribuirem para um debate construtivo e democrático. Use sua criatividade e inteligência e deixe um comentário marcante, honesto e justo, que revele SOMENTE A VERDADE.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...