sexta-feira, 24 de janeiro de 2014

Polícia Federal e Civil são acionadas para investigar crimes da Dona da página "Crente Santão".

24 de janeiro de 2014

Na mira da calúnia: Capelão Ricardo Ribeiro recorre à Polícia Federal depois de sofrer atentado gossip de Crente Santão


Na mira da calúnia: Capelão Ricardo Ribeiro recorre à Polícia Federal depois de sofrer atentado gossip de Crente Santão

Julio Severo
Já não bastasse o Capelão Ricardo Ribeiro sofrer ameaças e intimidações do movimento homossexual organizado, agora ele se tornou vítima de um bando que se autointitula de defensores do evangelho. É o perfil de Facebook Crente Santão (CS), que de santo não tem nada.
CS se levantou contra Ribeiro depois que o capelão defendeu um pastor que estava sofrendo calúnias do CS. A resposta de CS foi lançar um atentadogossip — palavra em inglês que uso para contrastar com gospel. Gossip significa fofoca. CS lançou, via Facebook, um “alerta” dizendo ao público sobre o capelão: “Cuidado com esse homem, pessoal. Ele foi expulso da capelania militar e agora usa a internet para dar o golpe do dinheiro.” Um dos links de atentado gossip do CS está aqui: http://archive.is/GQHUM
Montagem do Crente Santão (mediante perfil fake de Silvia Malafaia) contra Capelão Ricardo Ribeiro
A montagem do CS veio, conforme o capelão nos informou, mediante um perfil falso ligado ao CS: Evangelista Silvia Malafaia, também conhecida como Silvia Crepaldi, responsável pelo CS. O perfil fake se dizia “assessora” de Marco Feliciano — mentira devidamente negada pelo gabinete de Feliciano, conforme informação do capelão — e com sobrenome para implicar Malafaia.
Depois que mais de 100 pessoas compartilharam a calúnia do CS, o Capelão Ricardo Ribeiro foi diretamente à Polícia Federal. Logo em seguida, o CS removeu todas as calúnias, alegando que a remoção foi em resposta a um pedido que o capelão enviou em privado ao CS. O capelão nos garantiu que não fez nenhuma comunicação nesse sentido com o CS.
Capelão Ricardo Ribeiro na Polícia Federal
Crente Santão é uma página de Facebook que se gaba de ser uma página de “humor na defesa Evangelho” — a mesma desculpa de outras LixeirasGossip. Ao que parece, os tais “defensores do evangelho” na blogosfera gospel, por problema visual ou mental, acabaram confundindo gospel comgossip, e agora se dedicam de corpo e alma ao gossip, achando que tanto um quanto outro são iguais.
Se você lhes perguntar: “Por que você está fofocando?” A resposta deles é: “Estou apenas defendendo o evangelho!”
Mas gossip não é gospel, assim como fofoca nada tem a ver com o Evangelho verdadeiro:
“O fofoqueiro trai a confiança de quem quer que seja, mas aquele que guarda um segredo merece crédito.” (Provérbios 11:13 KJA)
“Sem lenha o fogo se apaga, sem o caluniador encerra-se a briga.” (Provérbios 26:20 KJA)
O que os tais “defensores do evangelho” fazem não é humor, mas deboche e zombaria. Mesmo que fosse humor, a Palavra de Deus requer que o cristão seja sóbrio, não “humorístico,” debochador e zombador.
“Você, porém, seja sóbrio em tudo, suporte os sofrimentos, faça a obra de um evangelista, cumpra plenamente o seu ministério.” (2 Timóteo 4:5 NVI)
“Ora, está muito próximo o fim de todas as coisas; portanto, tende bom senso e vigiai em oração.” (1 Pedro 4:7 KJA)
“O fim de todas as coisas está próximo. Portanto, sejam criteriosos e sóbrios; dediquem-se à oração.” (1 Pedro 4:7 NVI)
“Sejam sóbrios e vigiem. O diabo, o inimigo de vocês, anda ao redor como leão, rugindo e procurando a quem possa devorar.” (1 Pedro 5:8 NVI)
Sóbrio significa moderado, equilibrado e que demonstra bom senso — qualidades faltantes em todos os “humoristas” que acham que suas fofocas e zombarias defendem o Evangelho.
A função de mentir, caluniar e difamar está ligada à palavra diabo. Por isso, quem desempenha essa função está defendendo não o Evangelho, mas o diabo e o pai da mentira.
A boa notícia é que o Crente Santão difamou o Capelão Ricardo Ribeiro num momento em que os grandes portais evangélicos já estão denunciando o CS.
Em matéria oficial intitulada “Blogs e fan pages ditos ‘gospel’ espalham boatos e mentiras na internet,” assinada pelo jornalista Jarbas Aragão, o GospelPrime tirou a máscara do CS, dizendo:
Outro situação recente, que constrangeu os evangélicos é a notícia que a novela Amor à Vida mostraria três cantoras gospel cantando em um culto no encerramento da novela. Só que esse culto seria, na verdade, um casamento gay.
Durante vários dias, as cantoras Aline Barros, Fernanda Brum e Ana Paula Valadão foram atacadas e acusadas de terem se “vendido”.Contudo, a informação não procede. Um página no Facebook (www.facebook.com/CrenteSantao) trouxe essa informação baseada numa entrevista do autor ao programa Video Show. Mas isso nunca aconteceu e o próprio autor da novela desmentiu.
Seja por brincadeira (de mau gosto), por falta de informação ou puramente para criar sensacionalismo, o fato é que a “mentira gospel” continua se espalhando. E fica ainda pior quando o perfil se identifica como “santão”.
A imagem das cantoras acabou arranhada, pois as mesmas pessoas que compartilharam a notícia não tiveram o cuidado de compartilhar o desmentido.
Aliás, o GospelPrime também publicou outra matéria sobre o mesmo assunto, que postei no meu blog com o título de “Mundo gossip: A proliferação de calúnias virtuais de evangélicos sobre evangélicos.”
Outro grande portal, o GospelMais, não tratou do mesmo problema grave de forma oficial. Mas um de seus colunistas, Silvio Costa, teve a mesma coragem do GospelPrime ao igualmente tirar a máscara do Crente Santão e outros de comportamento semelhante. Silvio disse:
Pensem como deve ter sido chato, desagradável e totalmente injusto o que passaram Aline, Fernanda e Ana Paula na última semana, tudo por conta de mentiras de gente que também se diz defensores da verdade. Incoerência, contradição, malandragem, maldade; sei lá, faltam-me adjetivos ruins para tal produção de conteúdo infeliz e maldosa.
Esse último caso de sensacionalismo midiático com nome de “crente” foi espalhar uma baita de uma mentira ao povo evangélico. A notícia inverídica foi a de que as cantoras Fernanda Brum, Aline Barros e Ana Paula Valadão participariam da novela Amor à Vida, cantando em um “culto” de celebração de um casamento gay. Essa notícia foi divulgada principalmente pela página Crente Santão no Facebook. O referido subdomínio tem mais de 25 milhões de curtidas e imagine você a quantidade de cristãos que tiveram acesso a essa informação inventada, sabe-se lá por que e por quem. O efeito da notícia manipulada foi bombástico, tornou-se viral e provocou como conseqüência à ira e a indignação de muitos crentes, além de difamações e ofensas as três artistas da música gospel.
Manifestações e represálias começaram a ser vistas e ensaiadas e já tinha até gente organizando quebra-quebra de CDs das cantoras em locais públicos, em sinal de protesto e repúdio por conta do fato inverídico. As inocentes cantoras sofreram ataques, passaram por constrangimentos nas mídias e no fim tiveram que prestar esclarecimentos em notas em seus perfis sociais. Tornou-se necessário se justificarem sobre algo que jamais aconteceu (olha o que uma mentira divulgada por uma página dita evangélica consegue produzir). As dimensões da mentira divulgada cresceram tanto que o próprio autor da Novela Amor a Vida, Walcyr Carrasco, saiu de certa forma em defesa das três ao afirmar que não havia convidado as cantoras para participarem do fim da trama e menos da cena aludida nas divulgações, que mais pareceram divagações de mentes desocupadas.
Como saldo, A imagem das cantoras acabou arranhada, pois as mesmas pessoas que compartilharam a notícia não tiveram o cuidado de compartilhar o desmentido. Essa boataria no Brasil já prejudicou no ano passado a imagem do pastor Marco Feliciano, acusado de ter indicado a “pastora Suzane Richthofen” para presidente da Comissão de Seguridade Social e Família. Qual o interesse de se propagar uma mentira? Seja por brincadeira de mau gosto, por falta de informação ou puramente para criar sensacionalismo, o fato é que a “mentira gospel” continua se espalhando. E ficou ainda pior quando o perfil se identifica como “santão”.
Essa mídia com máscara gospel é irresponsável por que tem se dedicado a espalhar fofocas, sustentar pré-julgamentos e promulgar achismos – mas o juízo para essa gente não tarda (2 Pe 2.3).
Talvez o GospelMais não tenha tido disposição de tratar de forma oficial da fofocarada maldosa do Crente Santão porque esse não é um problema estranho em seu meio. Raquel Elana, colunista do GospelMais, tem comportamento típico de Crente Santão. Ela se derrama em elogios por Caio Fábio e critica todos os líderes evangélicos que estão de manga de fora fazendo o que ela e Caio Fábio não fazem: defender a família. Entre as vítimas dessacrente santona estão Marco Feliciano, Silas Malafaia e outros. Para ela, Caio é um profeta: um crente santão. Os outros é que são caídos. Mas o exemplo dela está muito longe de ser raro. Há toda uma classe de apologetas hoje, que eu chamo de “apologetas do mundo gossip” e crentes santões, que presta culto a Caio Fábio e pratica “defesa humorística do evangelho,” que para eles é debochar, difamar a zombar de Feliciano, Malafaia e outros.
Parabéns ao GospelPrime, por ter tratado oficialmente desse problema. Parabéns também ao Silvio Costa, que procura evitar que Raquel Elana e outros deixem o GospelMais totalmente parecido com os Crentes Santões do mundo gossip.
Parabéns também ao Capelão Ricardo, por ter recorrido à Polícia Federal. Para os que se preocupam que não se deve levar irmãos na fé aos tribunais, conforme ensina 1 Coríntios 6, é preciso levar em conta dois fatores:
1. A passagem anterior declara que o suposto irmão na fé que pratica os mesmos pecados que praticam os ímpios do mundo é pior que eles. Portanto, não é irmão. O Apóstolo Paulo diz: “Já vos adverti por carta que não vos associásseis a nada que fosse imoral. Dizendo isso, não me refiro às pessoas imorais deste mundo, nem aos avarentos, ou aos ladrões, ou ainda, aos idólatras. Se assim fosse, seria necessário que saísseis do mundo.  Entretanto, agora vos escrevo para que não vos associeis com qualquer pessoa que, afirmando-se irmão, for imoral ou ganancioso, idólatra ou caluniador, embriagado ou estelionatário. Com pessoas assim não deveis sequer sentar-se para uma refeição.” (1 Coríntios 5:9-11 KJA)
2. Um suposto irmão na fé que vive habitualmente no pecado (zombaria, fofoca e difamação) comporta-se como ímpio e dever ser tratado como tal. João, o Apóstolo do Amor, diz: “Toda pessoa que vive costumeiramente pecando também vive em rebeldia contra a Lei…” (1 João 3:4 KJA) Todo pseudo-defensor do Evangelho que vive habitualmente na zombaria, fofoca e difamação está em rebelião contra Deus e está nas trevas: “Aquela pessoa que diz estar na luz, mas odeia a seu irmão, continua a vagar sob as trevas.” (1 João 2:9 KJA)
Todos estamos sujeitos a cair num pecado de zombaria, fofoca e outros pecados, uma vez ou outra. Mas viver nesses pecados, praticando-os dia após dia, semana após semana, mês após mês e ano após ano é um problema muito grave e é viver no ódio e nas trevas. Ninguém que vive nesses hábitos pode ser considerado irmão.
O perfil dos ímpios “humoristas,” que se consideram defensores do evangelho, está bem registrado na Bíblia:
“Porquanto, certos indivíduos, cuja condenação já estava sentenciada há muito tempo, infiltraram-se em vossa congregação com toda espécie de falsidades. Essas pessoas são ímpias.” (Judas 4 KJA)
“Se alguém declarar: ‘Eu amo a Deus e sou um defensor do Evangelho!,’ porém odiar a seu irmão difamando-o e caluniando-o, é mentiroso, porquanto quem não ama seu irmão, a quem vê, não pode amar a Deus, a quem não enxerga.” (Parafraseado de 1 João 4:20 KJA)
Leitura recomendada:

domingo, 5 de janeiro de 2014

MARCHA DA FAMÍLIA COM DEUS 2014!

2ª Edição da de 1964 "marcha da Família com Deus pela Liberdade", que expulsou o Comunismo do Brasil, e evitou que nos tornássemos o quintal de Cuba, banheiro dos Chineses ou fossa da URSS, e garantiu nossa liberdade pela intervenção Militar cujo Regime trouxe a Ordem e o Progresso que hoje sumiram com esse Governo de Terroristas que tanto falam mal dos militares mas, chegaram ao poder com a anuência deles.

Data: 22 de Março
Local de Saída: Praça da República até a Praça da Sé.
Horário: 15:00 hs.

Líderes Americanos começam a reconhecer o valor de Putin para a Humanidade.

5 de janeiro de 2014

Será que Putin é um de nós?


Será que Putin é um de nós?

Pat Buchanan valoriza “clareza moral” de líder russo em condenar os progressistas dos EUA

Pat Buchanan
Será que Vladimir Putin é um paleoconservador?
Na guerra cultural pelo futuro da humanidade, ele é um de nós?
Pat Buchanan: colunista do WND e ex-assessor do presidente Ronald Reagan
Embora muitos em círculos ocidentais vejam tal pergunta como blasfêmia, considere o conteúdo do discurso sobre o estado da nação que o presidente russo fez.
Claramente com os Estados Unidos em mente, Putin declarou: “Em muitos países hoje, as normas morais e éticas estão sendo reconsideradas.”
“Estão agora exigindo não somente o total reconhecimento da liberdade de consciência, opiniões políticas e vida privada, mas também o reconhecimento da igualdade do bem e do mal.”
Tradução: Embora a privacidade e a liberdade de pensamento, religião e expressão sejam direitos apreciados, igualar o casamento tradicional e o casamento homossexual é igualar o bem com o mal.
Não há confusão moral aí. Isso é clareza moral, quer você concorde ou não.
Certa vez, o presidente Reagan chamou o velho Império Soviético de “o foco do mal no mundo moderno.” O presidente Putin está indicando que os Estados Unidos de Barack Obama podem estar merecendo esse título no século XXI.
Quem pode dizer que ele está sem argumento quando refletimos no fato de que os Estados Unidos adotaram o aborto desenfreado, casamento homossexual, pornografia, promiscuidade e a enorme variedade de valores de Hollywood?
Nossos avós não reconheceriam os EUA em que vivemos.
Além do mais, Putin afirma, a nova imoralidade vem sendo imposta de modo antidemocrático.
A “destruição dos valores tradicionais” nesses países, ele disse, vem “da cúpula” e é “inerentemente antidemocrática porque é baseada em ideias abstratas e vai contra a vontade da maioria do povo.”
Ele não está tendo um bom argumento?
Ministros dos tribunais mais elevados, que não foram eleitos pelo povo, declararam o aborto e os atos homossexuais como direitos constitucionalmente protegidos nos EUA. Juízes têm sido a principal força por trás da imposição do casamento homossexual. O ministro da Justiça Eric Holder se recusou a exigir o cumprimento da Lei de Defesa do Casamento [frente aos ataques dos ativistas gays que exigem seu “casamento” deformado].
Os Estados Unidos foram descristianizados na segunda metade do século XX mediante ordens judiciais, passando por cima das veementes objeções de uma maioria imensa de um país que era esmagadoramente cristão.
E o casamento homossexual é, de fato, uma ideia “abstrata” sem nenhuma raiz na história ou tradição do Ocidente. De onde veio isso?
Povos do mundo inteiro, afirma Putin, estão apoiando a atitude da Rússia de “defender os valores tradicionais” contra uma “tão chamada tolerância” que “não tem sexo nem fertilidade.”
Embora a postura dele de defender os valores tradicionais venha sendo zombada pelos meios de comunicação e elites culturais do Ocidente, Putin não está errado em dizer que ele pode falar em nome de boa parte da humanidade.
O casamento homossexual tem o apoio dos jovens dos EUA, mas a maioria dos estados ainda resiste, com os pastores negros visíveis na vanguarda da contrarrevolução. Na França, um milhão de pessoas foram às ruas de Paris para denunciar que os socialistas estavam impondo o casamento homossexual.
Das mais que 190 nações que existem, só 15 reconheceram esse tipo de casamento.
Na Índia, a maior democracia do mundo, o Supremo Tribunal derrubou a decisão de um tribunal de primeira instância que havia tornado o casamento homossexual um direito. E é improvável que o parlamento dessa nação socialmente conservadora de mais de um bilhão de pessoas vá querer tão cedo revogar o que o Supremo Tribunal fez.
Nas 50 nações que são predominantemente muçulmanas, que compõem um quarto da Assembleia Geral da ONU e um quinto da humanidade, o casamento homossexual nem mesmo está no debate. E o Papa Francisco tem reafirmado a doutrina católica sobre a questão para mais de um bilhão de católicos.
Embora boa parte dos meios de comunicação dos EUA e do Ocidente o rejeitem como um autoritário e reacionário, um retrógrado, Putin pode estar vendo o futuro com mais clareza do que os americanos que ainda estão presos a um paradigma da Guerra Fria.
A luta decisiva da segunda metade do século XX era vertical, Oriente versus Ocidente. Mas a luta do século XXI pode ser horizontal, com conservadores e tradicionalistas de todos os países organizados contra o secularismo militante de uma elite multicultural e transnacional.
E embora a elite dos EUA esteja no centro do anticonservadorismo e antitradicionalismo, o povo americano nunca esteve mais alienado ou cultural, social e moralmente mais dividido do que hoje. 
Os EUA agora são dois países.
Putin diz que sua mãe o batizou secretamente quando ele era bebê e professa ser cristão. E o que ele está dizendo aí é ambicioso, até mesmo audacioso.
Ele está buscando redefinir o conflito mundial do futuro de “Oriente versus Ocidente” como um conflito em que conservadores, tradicionalistas e nacionalistas de todos os continentes e países vão fazer resistência ao imperialismo cultural e ideológico do que ele vê como um Ocidente decadente.
“Não prejudicamos os interesses de ninguém,” disse Putin, “nem tentamos ensinar ninguém como viver.” O inimigo que ele identificou não são os EUA em que nós crescemos, mas os EUA em que vivemos. Putin vê a atual nação americana como pagã e selvagemente progressista.
Sem mencionar diretamente nenhum pais, Putin atacou as “tentativas de se impor modelos de desenvolvimento mais progressistas” em outras nações, o que tem levado ao “declínio, barbaridade e muito derramamento de sangue,” um tiro certeiro nas intervenções americanas no Afeganistão, Iraque, Líbia e Egito.
Em seu discurso, Putin citou o filósofo russo Nicholas Berdyaev, a quem Solzhenitsyn elogiou por sua coragem ao confrontar seus inquisidores bolcheviques. Embora não seja conhecido, Berdyaev é visto de modo favorável no Centro Russell Kirk de Renovação Cultural.
Com isso, a pergunta que surge é: Quem está escrevendo os discursos de Putin?
Pat Buchanan é colunista do WND e foi assessor do presidente Ronald Reagan.
Traduzido por Julio Severo do artigo do WND: Is Putin one of us?
Leitura recomendada:
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...